in

Polícia testa fuzil de acusado de matar Marielle e resultado complica advogados de defesa

Reprodução/Veja Abril

Nesta sexta-feira, 15 de março, a polícia realizou exames nos fuzis incompletos encontrados na casa de Alexandre Mota Souza, amigo de Ronnie Lessa, e concluiu que a arma funciona sim como um objetivo letal. A alegação da defesa é de que as armas encontradas eram para uso de airsoft.

Testes indicam não ser arma de airsoft

Segundo o delegado Marcus Amim, da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), o fuzil encontrado não teria qualquer peça que poderia ser usada apenas como airsoft. Confira a entrevista do delegado ao site G1.

“Não pode ser uma arma de airsoft porque o airsoft tem um mecanismo diferente de uma arma de fogo. O airsoft não trabalha com combustão, trabalha com ar comprimido. Tem algumas peças que foram encontradas na casa do Alexandre que só são utilizadas em armas de fogo, como o ferrolho, por exemplo. Não existe nenhum peças das apreendidas que possa ser usada apenas em airsoft porque o lower receiver é em aço ou em alumínio e esse tipo de material não é usado em arma de lazer”, explicou Amim.

Fernando Santana, advogado de defesa do acusado, segue confiante e aguarda a perícia sobre o armamento encontrado, para ele, o resultado da perícia poderá comprovar que se tratava de armas de brinquedo.

Falsificada, porém letal!

Todos os fuzis 117 fuzis M-16 eram falsificados, segundo o delegado Amim. Apesar das armas contarem com as sinalizações HK e Colt, as mesmas foram forjadas e não se tratam de armas originais. Apesar de não ser original, o delegado afirma que são muito bem feitas e podem ter o mesmo efeito letal caso seja bem montada.

Leia Também

Next post

Cachorrinha conquista a web ao se ‘entregar’ à polícia juntamente com o dono que foi preso

Acabou! Pai e madrasta são considerados culpados no caso Bernardo, veja quantos anos ficarão presos