Dilma usa redes sociais para massacrar Bolsonaro, após tiroteio em escola de Suzano

Leia também

Corinthians sofre ‘golpe’ da Globo e desfalque financeiro causa impacto

Diretoria do Timão foi comunicada que pagamento não cairia devido à paralisação do futebol.

Multicampeão Renato Portaluppi recebe elogio surpreendente: ‘estátua é pouco’

Treinador do Grêmio foi elogiado por colega de profissão que já trabalhou no Internacional.

Carlinhos prevê novas tragédias; vidente Mestre José vê queda de Bolsonaro e revela novo presidente

Os dois videntes apareceram em um vídeo no YouTube e surpreenderam com previsões trágicas para o Brasil

Tiago Nunes fora? Saiba o que ainda o mantém no Corinthians em meio a crise

Treinador teria desagradado a diretoria com declarações dadas em entrevista na TV.
Rômulo NC
Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.
Publicidade

Nesta quarta-feira (13) o Brasil foi atingindo por um grande massacre, que fez várias vítimas na escola Raul Brasil, localizada no bairro de Suzano em São Paulo.

Ao todo foram onze vitimas fatais pela tragédia, sendo que duas delas eram os próprios assassinos que cometeram o crime.

Publicidade

O fato acabou fazendo com que diversas pessoas se manifestassem sobre o fato. Famosos, políticos e anônimos se renderam ao incidente lamentável na escola, que acabou repercutindo até na imprensa internacional.

Vários políticos também comentaram o ato na escola e aproveitaram para fazer crítica ao uso de armas, projeto apresentado e apoiado pelo atual presidente da República Jair Bolsonaro. Uma das pessoas que se manifestou através de sua rede social, foi a ex-presidente do Brasil Dilma Roussef, que fez um texto falando sobre o episódio.

Publicidade

Em sua postagem ela começa dizendo: “A tragédia de Suzano (SP) causa espanto, dor e revolta. Nada pode amenizar o sofrimento das famílias das vítimas. A elas minha solidariedade e meu desejo de que encontrem forças para resistir ao momento mais doloroso de suas vidas”.

Em seguida, Dilma fala sobre a lei de arma e a coragem de Bolsonaro, sem mencionar o seu nome, em criar uma lei que dá liberdade ao uso de armas pela população: “O absurdo estarrecedor é que, neste trágico dia em que assistimos à morte de 10 pessoas e o ferimento de outras 9, o Presidente da República tenha o desplante de anunciar uma lei propondo maior acesso a armas”.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=2208085649245014&id=351338968253034

O pacote Anticrime apresentado pelo ministro da Justiça Sérgio Moro também esteve entre as críticas da ex-presidente petista, que não só criticou a criação do projeto, como também alegou que a lei de Moro é um encontro com o ataque em Suzano.

Publicidade