Pintor é atacado e morto pelos próprios pit bulls dentro de casa

Leia também

Internado por coronavírus, homem foge de hospital e ainda pega carona no mototáxi

Homem foi recapturado horas depois pela Polícia Militar de Parintins, no estado do Amazonas.

Babu enfrenta morte do lado de fora do BBB20 pelo câncer; ator ainda não sabe da perda

Pelas redes sociais, a namorada de Babu Santana comunicou aos fãs sobre a morte da avó do brother.

Mulher engravida de irmão e vira mãe e tia ao mesmo tempo; marido concordou com tudo

A mulher teve dois filhos e disse ter se sentido muito feliz pelo conseguiu fazer.

Homem vence coma do coronavírus, após escutar louvor por 7 dias: ‘milagre’

Diagnosticado com Covid-19 e em coma, o executivo Hudson Ricardo Alves dos Santos, diz que foi alvo de milagre.
Raphael Costa
Aqui você encontrará as melhores notícias.
Publicidade

Um homem identificado como Edmilson Alves de Oliveira, de 55 anos, foi atacado pelos seus próprios pit bulls nesta última segunda-feira (11). O fato aconteceu em Goiânia, no setor Barra do Vento.

De acordo com informações dos próprios familiares, os cães atacaram o homem após ele ter ido fechar o portão da casa. O enteado do pintor e a esposa tentaram afastar os cães diversas vezes, porém não conseguiram.

Publicidade

“Os cachorros grudaram nele e iam ‘estilingando’ para tudo quanto era banda. Eu querendo acudir, ele estatelava os olhos em mim e pedia ‘Me acode, Preta! Me acode!’. Eu não dava conta”, contou a esposa desolada com a situação. 

Publicidade

A esposa do pintor, a dona de casa Terezinha Maria de Oliveira, de 66 anos, disse que ouviu gritos de socorro vindo do quintal da casa, mas segundo ela, estava tão desesperada que não conseguiu ajuda-ló. O filho de Terezinha, o músico, Danilo Martins de Oliveira, afirma que mora na mesma casa e também tentou ajudar o padrasto. Ele conta que os cães mordiam fixamente e não largavam de forma alguma, mesmo batendo neles, conta o enteado. 

Publicidade

A família conta que o casal de pit bull estava um pouco agressivos nos últimos meses, e que há cerca de 30 dias, a dupla teria matado um terceiro cachorro que havia na casa. Os familiares acionaram o Corpo de Bombeiros para socorrer Edmilson, porém o homem não resistiu e morreu antes de chegar ao Hospital. 

Em casos como este, é feito um acompanhamento dos cães, uma avaliação técnica para acompanhar a agressividade dos animais, porém dificilmente eles podem se socializar e serem doados, explica o veterinário. Os cães são observados durante 90 dias e inclusive, eles podem ir para Eutanásia. 

Segundo informações, 855 pessoas foram atacadas por cães em Goiânia, somente neste ano.