in

Mulher se casa com um policial que se disfarçou para espioná-la

Reprodção/G1
Publicidade

Você já imaginou conhecer o homem dos sonhos, se apaixonar por ele e se entregar de corpo e alma motivada pela paixão e depois descobrir que o homem dos sonhos, na verdade era um espião pago para se aproximar de você e tirar informações do movimento ativista que você fizesse parte? 

Mulheres começaram a namorar espiões  

Isso aconteceu com algumas mulheres no Reino Unido. Uma investigação foi aberta e fez com que várias mulheres conseguissem indenização e pedido de desculpas por danos morais e sentimentais que lhes foram causados. Segundo a polícia de Gales, os agentes desfaçados não deveriam ter mantido relações intimas com as moças, mas não foi o que aconteceu.  

 A história da mulher que se casou com o homem que a espionava

Uma mulher que foi enganada concordou em contar sua história. Ela se chama Rosa (nome fictício), ela contou que conheceu Jim Sutton em Londres, enquanto ela era ativista política em um grupo chamado Reclaim the Streets. A paixão aconteceu rapidamente e foi intensa, tanto que ela queria desistir de seu relacionamento para ficar com ele. Os dois ficaram juntos por dez meses, ela conta que ele falava em ter filhos, casar e viver junto pra sempre, mas ele não era quem dizia ser. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mas, em um belo dia ele decidiu que tinha que fazer uma viajem para esfriar os pensamentos, ele saiu dizendo que iria para a Turquia, a Síria e depois para a África do Sul. Meses depois ela entrou em contato com Rosa, como ela não conseguia encontrar rastros do que dizia ama-la decidiu ir para África do Sul procurar por ele.  

“Eu estava andando pela África do Sul dizendo ‘Com licença, você viu essa pessoa?’ Foi um tormento, eu precisava de respostas.”. Mesmo assim não conseguiu encontra-lo e voltou para o Reino Unido. Rosa continuou a procurar e achou seu paradeiro no departamento de polícia de Londres.  

Dias depois Jim foi procura-la e colocado contra a parede confessou que não se chamava Jim Sutton e sim Jim Boyling. Ele disse que realmente apoiava sua causa e que não a estava espionando. Ela acreditou, os dois se casaram e tiveram dois filhos, mas Rosa disse que o esposo era controlador e manipulador e ela precisou fugir para um abrigo de mulheres para se divorciar dele. 

 

 

  

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Tatiane Braz

Escrito por Tatiane Braz

Estudante, escritora e apaixonada pela verdade, tenho como meta levar a notícia de forma clara e real. Amo ler e percebo a cada dia que um mundo melhor se faz quando o conhecimento que adquirimos é colocado em prática.