in

Adélio Bispo promete matar o presidente Jair Bolsonaro; ele disse ter uma missão a cumprir

GP1/Montagem:Russel
Publicidade

De acordo com o laudo fornecido por peritos indicados pela Justiça Federal, Adélio Bispo de Oliveira, o homem que deu uma facada em Jair Bolsonaro, sofre de uma doença chamada de Transtorno Delirante Permanente-Paranoide; e por isso não pode ser punido criminalmente.

O sujeito foi transferido para o presídio de segurança máxima de Campo Grande e segue preso provisoriamente.

Durante as entrevistas com psicólogos e também com os psiquiatras, Adélio Bispo disse que tem uma missão que não foi cumprida ainda, por isso, tão logo deixe a cadeira irá matar o presidente.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Marcelo Medina, procurador da República, alega que a perícia acabou resultando em dois laudos que estão divergindo, sem contar que ainda tem um laudo particular que apresenta outras divergências nas conclusões.

Muitos agora temem que o agressor deixe a prisão e se torne uma grande ameaça ao presidente, pois ele está obcecado em tirar a vida de Jair Bolsonaro. Se o juiz considerar o laudo e aceitar que Adelio não pode ser punido criminalmente, então ele será encaminhado para um manicômio judicial.

Porém, pode ser que o processo tenha outro final, por exemplo, pode ser considerado imputável e então responder pelo crime; ou caso venha a ser considerado semi-imputável, então haverá uma redução na pena, caso haja uma condenação.

Ainda poderá ser realizada uma audiência em que todos os peritos sejam convocados e tenham que prestar esclarecimentos sobre o que os levaram a concluir que Adélio Bispo tem esta doença. Não há previsão de quando esta audiência será realizada.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Russel

Escrito por Russel

Sempre ligado a tudo que acontece no Brasil e no mundo, estou sempre trazendo as últimas notícias sobre o mundo dos famosos, reality shows, filmes, músicas, novelas e programas de televisão de um modo geral. Aqui você ficará sempre muito bem informado. Se quiser entrar em contato, fique à vontade: [email protected]