in

Pastor faz desabafo e queima bandeira do Corinthians após desfile da Gaviões da Fiel

Publicidade

O desfile da escola de samba Gaviões da Fiel, neste ano de 2019, causou bastante polêmica. Isso porque o enredo opõe demônios e arcanjos. 

Os comentários nas redes sociais se dividem entre elogios e críticas. Algumas pessoas souberam interpretar o enredo de uma forma positiva, mas nem todos gostaram do que viram. 

Publicidade
Publicidade

Um pastor fez um desabafo em rede social após o enredo da escola de samba Gaviões da Fiel. O pastor aparece no vídeo totalmente revoltado com a postura dos responsáveis pelo enredo, afirmando que tal enredo é uma afronta, e que jamais voltará a torcer para o seu time do coração que era o Corinthians, time pelo qual, segundo ele, torce desde 1970. 

“Vocês não podem mexer com a minha fé, eu não dou direito de vocês brincar com a minha fé, zombar da minha fé, então está aqui o meu repúdio contra esse time contra essa diretoria”, disse o pastor.

Publicidade

De acordo com o pastor Efraim Ferreira, que é morador na cidade de Munhuaçu, leste de Minas Gerais, ele resolveu postar sua indignação nas redes sociais e rapidamente o vídeo repercutiu na Internet.

APÓS ESCOLA DE SAMBAGAVIÕES DA FIEL DESFILAR COM ENREDO SATANÁZ VENCE JESUS, TORCEDORES QUEIMA CAMISA DO CORINTHIANS

APÓS ESCOLA DE SAMBA GAVIÕES DA FIEL DESFILAR COM ENREDO SATANÁZ VENCE JESUS, TORCEDORES QUEIMAM CAMISA DO CORINTHIANS

Gepostet von Movimento Do POVO Brasileiro am Montag, 4. März 2019

O pastor ainda finalizou dizendo que irá criticar a situação em sua igreja, e afirma que não deseja mal para os responsáveis, mas que eles reconheçam seus erros.

Embora o tema da escola de samba fosse o café, a religiosidade deu o tom e no terceiro carro havia um enorme São Jorge, padroeiro do clube e da escola, junto com Oxalá, com pretos velhos e Exus nas laterais. A Escola de samba ainda tentou alegar que a representação que causou polêmica não se tratava de Jesus e sim de Santo Antão, um monge cristão que viveu no Egito no século III. Porém, ainda assim, foi bastante criticada pelos religiosos.

Publicidade

Escrito por Raphael Costa

Aqui você encontrará as melhores notícias.