in

Flamengo anuncia acerto de indenização com família de jogador morto na tragédia do CT

180graus.com
Publicidade

O Flamengo finalmente acertou com a família de uma das vítimas da tragédia ocorrida no Ninho do Urubu. O caso aconteceu dia no dia 8 de fevereiro, e dez jogadores das categorias de base do Flamengo morreram e três ficaram feridos.

Publicidade

Foram muitas polêmicas junto aos familiares e advogados sobre as indenizações pela tragédia no alojamento do Flamengo, mas finalmente o clube carioca entrou em consenso com uma das famílias.

Publicidade

O Flamengo está tratando o caso sob sigilo, pois a reunião feita com todas as famílias das vítimas causou um desconforto para a diretoria Rubro-negra, que logo após a reunião foi fortemente criticada pelos parentes.

Os valores do acerto também não foram divulgados, assim como a família que aceitou a proposta. Lembrando que as negociações pelas indenizações das famílias começaram no dia 18, dez dias após o incêndio.

Publicidade

Mesmo que o Flamengo tenha acertado com uma das famílias, as outras deixam claro que ainda estão longe de um acordo com o clube carioca. Inclusive o pai do goleiro Christian Esmério, fez fortes críticas à diretoria, se demonstrando estar muito insatisfeito: “Estão brincando com a vida dos nossos filhos”.

Os atletas vítimas do incêndio tinham idades entre 14 e 17 anos, todos eles com um futuro promissor pela frente no mundo do futebol. Alguns deles tinham passagens até mesmo pelas categorias de base da Seleção Brasileira. O goleiro Christian Esmério já era até um conhecido do técnico Tite, que registrou uma foto com o treinador em dezembro de 2018. Christian, inclusive, era monitorado por diversos clubes do exterior.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Bruno Avila

Escritor de futebol e política desde 2016, quando comecei o trabalho na Blasting News. Hoje migrei ao 1News e sou um dos escritores mais lidos do site.

Criança é diagnosticada com meningite e acende sinal de alerta após morte de neto do Lula

Reforma da Previdência de Bolsonaro causa ira na população, que usa carnaval para protestar