in

Sérgio Cabral admite pela primeira vez que recebeu propina durante seu governo no RJ

UOL
Publicidade

Preso desde novembro de 2016, o ex governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, admite pela primeira vez que recebeu propina em seu governo.

O político soma a pena de 197 anos e 11 meses em 8 processos da operação ‘Lava Jato’, por crimes como corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Até então, Cabral não falava diretamente se havia recebido algum dinheiro ilícito, apenas algumas meias palavras para admitir uso de caixa 2. Em depoimento ao Ministério Público Federal, admitiu que recebeu propina em obras como a reforma do Maracanã, desapropriação do Porto do Açu, Linha 4 do Metrô, entre outros episódios.

Publicidade

Eu errei ao obter recurso de maneira incorreta, ilegal, em nome das campanhas eleitorais que liderei, e que usei esses recursos. O que não fiz foi pedir propina. Agir como corrupto, isso eu nunca agi. Existiu, sim. Existiu, sim, e ganhou propina. Propina direta e indireta, e muito dinheiro“, disse Sérgio Cabral

Publicidade

O depoimento aconteceu durante três horas e foi tudo gravado em vídeo. O ex-governador procurou o MP no dia 21 de fevereiro passado e avisou que pararia de mentir. Os procuradores o tratam como réu confesso e não como um delator.

Sérgio Cabral afirmou que o núcleo do esquema era formado pelo ex-chefe da Casa Civil, Régis Fichtner; o ex-secretario de governo, Wilson Carlos; e o ex-governador Luiz Fernando Pezão.
Ainda disse que o esquema iniciou nos primeiros meses de seu primeiro mandado em 2007. Cabral governou o Rio de Janeiro até 2014.

O escritório de advocacia que faz a defesa de Régis Fichtner negou as acusações.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade