in

Maia debate sobre reforma da Previdência de Bolsonaro: ‘Se prejudicar pobres, não passa’

Folha de São Paulo
Publicidade

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, deu uma declaração polêmica sobre o regime de capitalização no sistema previdenciário brasileiro, que está sendo proposto na nova Reforma da Previdência.

O presidente acredita que os mais pobres serão os mais afetados, já que a mudança provocaria benefícios insuficientes para os mais carentes. Segundo Maia, esse ponto do projeto dificilmente ganharia a aprovação do Congresso.

Isso porque a capitalização é um sistema adotado para que cada contribuinte possa poupar dinheiro para conseguir garantir sua aposentadoria. Na nova reforma apresentada pelo governo, ele seria opcional. Durante um debate que ocorreu nesta segunda-feira (25), realizado pela Folha de S. Paulo e a Fundação Getulio Vargas, em São Paulo, o presidente da Câmara falou sobre o assunto: “A capitalização é um debate importante e que precisa ser feito, mas tem que ter cuidado, porque a capitalização precisa garantir a renda mínima para os mais pobres”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O presidente salientou que, pelo que ouve de especialistas no assunto, a capitalização, sozinha, não tem força suficiente para garantir uma renda para aqueles que ganham dois ou três salários mínimos. Para Maia, o sistema de capitalização puro é muito difícil de ser aprovado pelo parlamento.

Maia acredita que a reforma seja o assunto de maior importância no momento a ser tratado, pois será ela que colocará ordem nas contas públicas – que atualmente estão no vermelho.

O debate precisa ser feito, na opinião do político, para que as organizações privadas voltem a olhar com bons olhos para o Brasil e façam investimentos no país.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Rômulo NC

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.