in

Palmeiras não cumpre regra da FIFA e pode ser rebaixado no Campeonato Brasileiro

Verdão Web
Publicidade

O Palmeiras vive um drama nas últimas horas, após a notícia que abalou os bastidores do clube Alviverde. A FIFA não descarta a possibilidade de rebaixar o clube para a segunda divisão no Campeonato Brasileiro deste ano.

Publicidade

Uma situação difícil de se acreditar, mas é verdade: o Palmeiras está brigando contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O rebaixamento do Verdão pode acontecer, pois o clube Alviverde manteve o ex-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, como integrante do conselho deliberativo, que foi banido de forma definitiva de qualquer relacionamento com o futebol. 

Publicidade

Mesmo afastado de atividades no Verdão, Marco Polo Del Nero foi mantido como integrante do Conselho Deliberativo do Palmeiras, por mais que a FIFA tenha culpado o ex-presidente da CBF em acusações de corrupção e suborno.

Del Nero está impedido até o fim da vida de exercer qualquer função no futebol desde 27 de abril do ano passado. O ex-cartola ainda levou uma multa em 1 milhão de francos suíços (R$ 3,5 milhões). Marco Polo alega ser inocente e recorreu à FIFA na tentativa de retirar a sua punição.

Publicidade

O Verdão tem sido um dos principais clubes do Brasil nas últimas temporadas, isso pelos títulos em que disputou, chegando sempre às fases finais, e pelos títulos ganhos, em quatro anos conquistou três títulos nacionais. 

Se o rebaixamento do Palmeiras for confirmado, será um desastre para o planejamento da diretoria Alviverde das próximas temporadas. O Verdão não conta com a possibilidade de cair para a segunda divisão, se isso acontecer, o clube deverá entrar em crise.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Bruno Avila

Escritor de futebol e política desde 2016, quando comecei o trabalho na Blasting News. Hoje migrei ao 1News e sou um dos escritores mais lidos do site.

Técnico do Avenida se rende a Fiel: ‘olhem o que a torcida fez’

Estado de saúde de Fernanda Montenegro é mais grave que parece e Brasil se une em oração