in

Governo Bolsonaro perde força e sofre primeira derrota na Câmara

G1/ Montagem Rômulo Nogueira
Publicidade

Um decreto assinado pelo governo Bolsonaro, que alterava as regras da Lei de Acesso à Informação, foi derrubado em votação simbólica.

Publicidade

Em meio à crise com o agora ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, essa é a primeira derrota do governo Bolsonaro (PSL) no Congresso.

Publicidade

Amanhã, 20/02, o governo irá encaminhar a Reforma da Previdência ao Senado para que seja votada. Esta é a principal prioridade do governo de Jair Bolsonaro. O projeto que suspendeu a efetividade do decreto, que foi assinado no mês de janeiro pelo vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), já foi aprovado pela maioria dos deputados e agora seguirá para o Senado.

Aliel Machado (PSB-PR), autor do projeto, falou sobre a decisão da suspensão: “uma derrota para o governo entender que não se pode governar por decreto”. Elmar Nascimento do (DEM-BA) líder do bloco de 269 deputados, disse ao UOL que a decisão dos deputados que votaram é uma reação das dificuldades que se tem para manter o diálogo com o governo.

Publicidade

Machado disse que ninguém havia sido chamado para discutir sobre a reforma da Previdência antes dela ser encaminhada para a Câmara. Na opinião do político, ainda existe tempo para formar uma base, pois, algumas alianças ficam incomodadas com a situação, por querer participar do debate e não poderem, por não serem convidadas.

Outro líder de um partido ligado a base, detonou a falta de articulação que existe dentro do governo. Sob o anonimato ele falou tudo que pensa. Para ele, muitas pessoas estão tomando decisões no lugar do presidente, e alegou que enquanto eles não se decidirem serão derrotados por diversas vezes.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.

Bebianno detona Carlos e diz que ele fez ‘macumba psicológica’ na cabeça de Jair Bolsonaro

Marina Ruy Barbosa é flagrada sem aliança após separação de Débora Nascimento e Loreto