in

Carlos Bolsonaro diz o que faria com espancador de mulher no Rio e ‘mita’

Foto/Reprodução: Facebook
Publicidade

Nessa terça-feira, 19 de fevereiro, o vereador Carlos Bolsonaro voltou a ser assunto nas redes sociais. Ele decidiu comentar a agressão envolvendo uma paisagista no  Rio de Janeiro.  A paisagista Elaine Caparroz Perez foi espancada durante 4 horas pelo advogado Vinícius Batista Serra.

Publicidade

A agressão ocorreu no primeiro encontro dos dois, que se conheciam apenas pela internet. Para Carlos, no entanto, se a vítima tivesse uma arma de fogo, o encontro poderia acabar de uma outra maneira. Ele dividiu opiniões, mas para seguidores, o filho  de Bolsonaro “mitou” mais uma vez. 

Publicidade

Vereador no Rio de Janeiro, Caros Bolsonaro disse que se vítima tivesse arma poderia ter feito algo contra agressor

“Se esta senhora tivesse como se defender, e fosse de sua vontade, uma arma de fogo legal resolveria justamente este absurdo. Imagine as sequelas eternas deixadas por esse covarde? A defesa pessoal dentro de sua casa têm que ser prioridade urgente do Congresso Nacional”, tuitou o filho de Jair Bolsonaro (PSL).

Veja abaixo a publicação feita por Carlos Bolsonaro no Twitter e que acabou  tendo grande repercussão nas redes sociais:

Publicidade

A quem criticou sua fala, o filho  do presidente do Brasil também fez questão de dar a sua opinião, mostrando que não ia levar desaforo para casa. 

Carlos mandou um recado ao que chamou de “aos desonestos” que, de acordo com o decreto assinado pelo seu pai, a pessoa que requer a posse de arma e que tem criança ou pessoa com deficiência mental em casa deve “apresentar declaração” que tem um cofre ou um local seguro para armazenamento. A fala de Carlos ocorreu após críticas de que o agressor também poderia usar tal arma de fogo contra a vítima.  

Publicidade

Leia Também

Escrito por Fernando B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.

Bolsonaro convoca General e reúne ministros por decisão histórica

Presidente da CNI, Robson Andrade, é preso pela Policia Federal