in

Quem mandou matar Bolsonaro? PF tem pistas bombásticas e solução do caso está próxima

Reprodução / Twitter Central de Notícias / Revista Época
Publicidade

No dia 6 de setembro de 2018, o então candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) fazia campanha na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, quando foi esfaqueado por Adélio Bispo de Oliveira. A facada perfurou três órgãos e quase ceifou a vida de Bolsonaro, que foi levado à Santa Casa da cidade e passou por cirurgia de emergência. 

Nesta quarta-feira (13), Bolsonaro saiu do hospital depois de mais de 15 dias internado para a retirada da bolsa de colostomia. A cirurgia havia sido feita no dia 28 de janeiro. Esta foi a segunda internação de Bolsonaro. Na primeira, em setembro, ficou cerca de 20 dias sob cuidados médicos.

Desde que o agora presidente foi esfaqueado, seus aliados se perguntam quem mandou matar Bolsonaro. A Polícia Federal (PF) segue investigando e a pista para chegar aos supostos mandantes passa pela descoberta de quem financiou a defesa de Adélio Bispo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O agressor foi preso no dia em que esfaqueou Bolsonaro e segue em presídio federal no estado do Mato Grosso. Quatro advogados se apresentaram para defendê-lo. Entre eles, Zanone Manuel de Oliveira. O celular do advogado foi apreendido três dias antes do Natal, em ação da PF, e perícia está sendo realizada no aparelho.

Uma das hipóteses que a PF trabalha neste momento, e procuram provas, é de que a defesa de Adélio tenha sido paga por integrantes mineiros do Primeiro Comando da Capital (PCC). A facção criminosa tem se espalhado por todo o Brasil e o discurso duro de Bolsonaro contra o crime pode ter causado o ódio no grupo que nasceu dentro dos presídios de São Paulo, nos anos 1990.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!