in

Estrela do Grêmio vira sensação do futebol europeu que pode arrematá-lo por R$ 145 milhões

90 min.
Publicidade

Nos últimos anos, diversos talentos do Grêmio vem chamando a atenção dos clubes estrangeiros. Foi desta forma que o Barcelona conseguiu dar a volta por cima, e garantir o passe de Arthur.

Publicidade

A ida do craque na temporada passada, aconteceu depois do Barça pagar o valor milionário de R$ 120 milhões. Desta vez, mais outro craque vem sendo motivo de disputa nos clubes do velho continente.

Publicidade

Manchester, City e United, que são grandes clubes rivais, já vem monitorando o passe de Everton Cebolinha tem um tempo. Vivendo um de seus melhores momentos com a camisa do Grêmio, a tendência é que o assédio só aumente a cada dia.

Pep Guardiola, atual técnico do Manchester City, está tão encantado com o talento do atleta, que já pediu aos dirigentes do clube para contratá-lo. O City até que tentou garantir o passe do jogador no ano passado, mas o clube do Grêmio se mostrou irredutível na proposta, alegando que não concederia o craque ao time.

Publicidade

Mesmo com a recusa, o time não se contentou e planeja fazer uma proposta irrecusável até o final da temporada, para poder contar com o craque em seu elenco.

Correndo por fora tem o Citzens, que estaria disposto a pagar o valor de 34,3 milhões de euros, ceca de R$ 145 milhões, para contar com o jogador em seu time. Everton tem contrato com o Grêmio até o ano de 2022, mas a multa rescisória pode ser o grande impasse para sua saída. O valor atual é de 80 milhões de euros, quase 338 milhões de reais.

Mesmo tão jovem, aos 22 anos, ele se consagrou como um dos jogadores de maior destaque no ano passado. A diretoria do Tricolor sabe que sua venda é fato, mas tentará segurar ao máximo.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.

Vídeo: 5 sinais de que a mulher está traindo o marido, será que você está entre os cornos?

Não queria fazer Reforma da Previdência nenhuma; diz Bolsonaro em entrevista à Record