in

Bolsonaro desconfia de corrupção entre ministros e os prende no Brasil

Pensa Brasil

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, está internado no Hospital Israelita Albert Einstein e deve receber alta em breve. Entretanto, o presidente vem tomando decisões de dentro de seu quarto hospitalar.

Recentemente, uma notícia abalou ao PSL, partido de Bolsonaro, pois haviam candidatas-laranjas nestas eleições de 2018. Segundo o que foi informado, quatro mulheres teriam sido candidatas apenas para receberem o fundo eleitoral.

Quatro candidaturas deram, ao todo, R$ 279 mil de fundo eleitoral para tentarem a eleição. No entanto, as campanhas não aconteceram e parte do dinheiro (R$ 85 mil) apareceu em quatro empresas de assessores, parentes ou sócios de assessores do agora ministro do Bolsonaro, Marcelo Álvaro Antônio.

O presidente da República, entretanto, acredita que o culpado seria o secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno. Agora, uma das candidata-laranja foi encontrada em Pernambuco e teria recebido dinheiro do secretário.

Bolsonaro está desconfiado de corrupção entre pessoas de dentro de seu governo e ‘prendeu’ os ministros no Brasil. Alguns tinham viagens marcadas para o exterior, porém o presidente cancelou todas e os obrigou a ficar no país. Segundo a Folha, por conta de desconfiar da corrupção.

A assessoria do secretário-geral da República, Gustavo Bebbiano, publicou uma nota, afirmando que as viagens só teriam sido canceladas, porque o presidente quer se encontrar com todos os ministros assim que tiver alta hospitalar. Porém, a afirmação não convenceu os apoiadores do presidente.

Leia Também

Escrito por Bruno Avila

Escritor de futebol e política desde 2016, quando comecei o trabalho na Blasting News. Hoje migrei ao 1News e sou um dos escritores mais lidos do site.

Musa do Carnaval mostra ‘tatuagem do Bolsonaro’ em local bem indiscreto; veja

Nova tragédia aérea: avião cai em bairro residencial, e população fica em pânico