Magno Malta reaparece e se revolta com ‘esquerdopatas’ que desejam a morte de Bolsonaro

Leia também

Macacos atacam profissional de saúde e ‘roubam’ amostras de sangue infectadas com Covid-19

Um grupo de macacos atacou um campus univesitário e pegou amostras de sangue de pacientes.

Cantor e compositor brasileiro morre por coronavírus e causa comoção: ‘Meus sentimentos’

O artista deixa um legado de muito sucesso, principalmente do estado do Ceará.

Lembra do Compadre Washington? Após anos difíceis, ele prova que a vida dá voltas

O 'eterno' vocalista da era de ouro do grupo É O Tchan passou por muitos apertos nestes últimos anos.

Andressa Suita abre o coração e fala sobre tratamento para ter uma menina: ‘para garantir’

A esposa do sertanejo Gusttavo Lima abriu o coração e falou sobre maternidade e o desejo de aumentar a família.
Diogo Marcondes
Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.
Publicidade

O ex-senador Magno Malta, grande aliado de Jair Bolsonaro (PSL), durante a campanha eleitoral, gravou um vídeo nesta quinta-feira (7), em que defende o presidente e ataca ‘esquerdopatas’ e todos aqueles que torcem pela morte de Bolsonaro.

Publicidade
Publicidade
“Resolvi gravar esse vídeo porque tenho lido tanta idiotice desses esquerdopatas que passaram 15 anos no poder destruíndo valores, atacando a família, atacando um país majoritariamente cristão, que estão sonhando para que Bolsonaro não saia do hospital”, afirmou Malta.
“Deixa eu dizer uma coisa para vocês: praga de urubu magro não pega em cavalo gordo. Outra coisa, Deus levantou Bolsonaro”, esbravejou o ex-senador que não foi reeleito no estado do Espírito Santo. Muitos analistas acreditam que ele se dedicou demais à campanha de Bolsonaro e esqueceu de si mesmo.

Publicidade
Malta seguiu criticando até pessoas que estão dentro do poder e que torcem para que Bolsonaro não volte e implemente o que prometeu: a luta contra o aborto no Brasil, contra a ideologia de gênero, a proteção da escola, das crianças, enfrentamento da violência.
O ex-senador também falou sobre a mudança da embaixada do Brasil, em Israel, de Tel-Aviv, para Jerusalém. Por fim, ele conclama os apoiadores de Bolsonaro a orarem pelo presidente.

“Não vamos esperar marcar data, dia para a gente orar, vamos fazer um levante agora, porque isso é no mundo espiritual para que Deus levante Bolsonaro, rapidamente, para que ele assume os destinos da nação”, finaliza Malta. Bolsonaro segue internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, após retirada da bolsa de colostomia.