Homens que criam filho sozinhos poderão se aposentar mais cedo

Leia também

Terrível destino de Ana Maria Braga na Globo estaria sacramentado; apresentadora desabafa

Ana Maria Braga nega que vá sair do ar, mesmo já estando por conta do coronavírus.

Celebridades que já abriram o coração e falaram sobre a doença dos filhos

Conheça alguns famosos que já abriram o coração e falaram sobre como é a luta com os filhos.

Live de Marília Mendonça fez até os famosos ‘arrastarem o chifre no asfalto’

Marília Mendonça fez uma live em seu perfil que foi um sucesso de público online.

Seguidora elogia Gusttavo Lima e esposa do cantor dá resposta na lata

Gusttavo Lima foi elogiado por uma internauta e Andressa Suita deu resposta à altura.
Raphael Costa
Aqui você encontrará as melhores notícias.
Publicidade

A Reforma da Previdência no Brasil é um assunto bastante polêmico e delicado.  O rumo para a aposentadoria no Brasil sera bastante árduo, já que vem sendo noticiado por diversos meios de comunicação inúmeras informações, mas nem todas as notícias agradam a todos. 

Dessa vez o assunto abordado é aposentadoria de homens que criam seus filhos sozinhos, ter filhos não é uma tarefa fácil pra ninguém, pois envolve todo cuidado maternal e paternal, e isso inclui também o lado financeiro dos pais. O governo quer implementar uma idade mínima na aposentadoria para homens que criam seus filhos sozinhos, e mulheres teriam uma idade menor que os demais trabalhadores para requerer o benefício.

Publicidade

A ideia é incluir homens que se encaixam nos quesitos e ter até mesmo um benefício melhor na licença-paternidade, esse seria um dos objetivos da Reforma da Previdência. Essas medidas pretendem facilitar uma futura aprovação no Congresso. 

Publicidade

O limite para obter o valor do benefício seria de três filhos. O valor pode vir a ser maior para pais e mães.  O presidente Jair Bolsonaro, no entanto, precisaria dar a palavra final para que todo trâmite siga adiante. 

Vale destacar também que ficou estabelecido que professores e professoras públicas e trabalhadores rurais terão que respeitar a idade mínima de 60 anos. Os professores terão que atingir também o tempo mínimo de contribuição de 25 anos. Já os trabalhadores rurais tem que atingir 20 anos.

Publicidade

Portanto, é essencial que o debate da reforma seja extenso, com a participação da sociedade, dos institutos de Direito Previdenciários, representantes dos aposentado e dos segurados do INSS. É um tema que não pode se restringir apenas aos estudos econômicos e aos anseios políticos. A reforma é um assunto muito delicado que no futuro pode vir a mudar vidas, mas é preciso um equilíbrio para que o trabalhador brasileiro não pague sozinho o valor pesado dessa reforma.