in

Saiba sobre o estado de saúde da menina baleada no Rio de Janeiro, neste domingo, 03

ajuricaba.com
Publicidade

Na noite de domingo (3), uma criança foi baleada por indivíduos fortemente armados na comunidade do Rato Molhado, em Itaboraí, região metropolitana do Rio de Janeiro. Segundo relatos dos policiais do 35º Batalhão, o veículo foi alvejado diversas vezes, deixando a lataria totalmente danificada pelos projéteis.

Publicidade

O pai da menina se viu perdido e entrou por engano em uma das ruas que dava acesso à comunidade, foi quando então a menina (que não teve seu nome divulgado) foi baleada, com um tiro que perfurou suas costas. 

Publicidade

A garota foi levada para o Hospital Municipal Leal Júnior, mas logo foi transferida para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, também na Região Metropolitana do Rio.

As informações mais recentes são que a garota esta lúcida e não apresenta complicações. As balas não atingiram nenhum órgão vital. O caso será investigado pela 71ª DP, em Itaboraí.

Publicidade

Graças ao clima de tensão e o alto índice de criminalidade na cidade, erros desta natureza ocorrem com uma frequência assustadora. No ano passado, um adolescente de apenas 14 anos morreu enquanto caminhava até a escola por uma bala perdida, que depois foi constatado que o tiro havia sido disparado da arma de uma autoridade policial. Mesmo sendo levado ao hospital, acabou não resistindo aos ferimentos. Sua morte repercutiu e gerou revolta entre moradores da comunidade da Maré. O que levou as autoridades a proibirem tiros dados por soldados em helicópteros.

Na Zona Norte e Oeste é onde se concentram os maiores números de confrontos. A comunidade Vila Kennedy, que já foi considerada ‘laboratório’ da intervenção federal na segurança, protagonizou 34 trocas de tiros.

Publicidade

Leia Também

Cristiano Ronaldo pede craque brasileiro do Real Madrid – e não é Marcelo

Jogador emprestado vira estrela no Grêmio e clube monta força-tarefa para mantê-lo