Um dia após passar mal, Bolsonaro apresenta quadro estável

Leia também

Macacos atacam profissional de saúde e ‘roubam’ amostras de sangue infectadas com Covid-19

Um grupo de macacos atacou um campus univesitário e pegou amostras de sangue de pacientes.

Cantor e compositor brasileiro morre por coronavírus e causa comoção: ‘Meus sentimentos’

O artista deixa um legado de muito sucesso, principalmente do estado do Ceará.

Lembra do Compadre Washington? Após anos difíceis, ele prova que a vida dá voltas

O 'eterno' vocalista da era de ouro do grupo É O Tchan passou por muitos apertos nestes últimos anos.

Andressa Suita abre o coração e fala sobre tratamento para ter uma menina: ‘para garantir’

A esposa do sertanejo Gusttavo Lima abriu o coração e falou sobre maternidade e o desejo de aumentar a família.
Publicidade

Após mal-estar, o presidente da república, Jair Bolsonaro, apresenta quadro estável de acordo com o comunicado realizado pelo hospital Albert Einstein, de São Paulo. Bolsonaro está em jejum e usando uma sonda nasogástrica, que elimina a grande quantidade de líquido presente no estômago. Também foi comunicado que o presidente segue com restrição de visitas por indicação médica.

Neste domingo, Bolsonaro realizou uma tomografia de abdómen. A análise desconsiderou complicações cirúrgicas. Na última segunda (28), o político precisou passar por uma operação para a retirada da bolsa de colostomia. Vale lembrar que o presidente a utilizava desde o atentado que sofreu em 6 de setembro.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o boletim médico, Bolsonaro não apresenta infecção e está sem dor. No hospital, ele faz fisioterapia respiratória e motora, além do tratamento preventivo contra trombose venosa.

Publicidade

Publicidade

Na tarde deste domingo, o filho de Bolsonaro, Carlos, se pronunciou nas redes sociais e relatou que o presidente havia acordado disposto. Ele também agradeceu a todos os profissionais envolvidos na recuperação e tratamento do político.

No sábado, Carlos chegou a comentar que seu pai não estava muito bem, mas que graças aos grandes especialistas do hospital, o estado de Jair havia normalizado. Essa ocasião foi a primeira recaída do presidente, que até então, apresentava um quadro estável e melhoras sucessivas.

Segundo as recomendações médicas, Bolsonaro não deve fazer videoconferências, pois é indicado que ele evite falar durante a recuperação.