in

6 barragens são classificadas como ‘Alto Risco Potencial’ no Rio de Janeiro

Reprodução/Alerj
Publicidade

A grande tragédia que aconteceu no final da semana passada na cidade Brumadinho, Minas Gerais, reascendeu o questionamento a respeito da segurança das represas brasileiras. Somente no estado do Rio de Janeiro, existem cerca de 29 barramentos. Da totalidade das barragens existentes, 6 apresentam um alto DPA (Dano Potencial Associado).

Publicidade

Sergio Ricardo é o fundador do movimento Baía Viva, segundo ele, quando existe um alto potencial de dano, significa que qualquer anormalidade que possa ocorrer seria capaz de destruir cidades próximas ou causar grandes danos à localidade em que se encontram, por exemplo, se algo grave acontecer no Lago Javary, o município de Miguel Pereira seria devastado.

Publicidade

Saiba quais são as seis barragens

As seis barragens que demonstram alto DPA são: Juturnaíba, Saracuruna, Rio Imbuí-U, Triunfo, Lago Javary e Gericinó, esse risco foi detectado pela Sea (Secretaria de Estado do Ambiente) e pelo Inea, que são os órgãos responsáveis pela fiscalização e segurança dessas estruturas no Estado do Rio de Janeiro.

“Juturnaíba é como uma bomba-relógio para o Rio de Janeiro. Existem vários dejetos químicos no local”, destacou Sergio Ricardo a respeito do caso.

Publicidade

Juturnaíba é uma represa localizada no Rio São João, ela é responsável pelo abastecimento de água na Região dos Lagos. Depois do levantamento do Inea, feito em 2018, todas as empresas responsáveis por essas barragens foram notificadas e orientadas a adotar medidas preventivas.

Barragens que fazem fronteira entre Minas Gerais e Rio de Janeiro

Existem barramentos que fazem limite entre Rio de Janeiro e Minas Gerais, caso haja ruptura, toda a Região Metropolitana do Rio de Janeiro seria afetada, pois o Rio Paraíba do Sul, abastece 80% da população, se for atingido os danos seriam irreversíveis.

É importante que a população saiba desses riscos para que possa cobrar dos órgãos responsáveis por mais fiscalização e mais prevenção, pois após o acontecimento de uma tragédia os danos podem ser irreversíveis.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Tatiane Braz

Estudante, escritora e apaixonada pela verdade, tenho como meta levar a notícia de forma clara e real. Amo ler e percebo a cada dia que um mundo melhor se faz quando o conhecimento que adquirimos é colocado em prática.

Dispara número de mortos em Brumadinho e tragédia passa a ser classificada como ‘Pior do mundo’

Cemitério de Brumadinho deverá ser ampliado para receber as vítimas da tragédia