in

Empresariado já estaria se preparando para a queda de Jair Bolsonaro e a subida de Mourão?

YouTube:Canal Helenyce Bueno
Publicidade

Nesta segunda-feira (28), Jair Bolsonaro completa 28 dias na presidência da República, repleto de polêmicas e desgaste de sua imagem. Os ataques foram feitos, sobretudo, contra o seu filho Flávio Bolsonaro, eleito senador pelo estado do Rio de Janeiro.

Publicidade

Em sua defesa, o clã Bolsonaro afirma que todas as especulações da mídia, sobretudo da Rede Globo, são meras tentativas de desestabilização do governo recentemente eleito, na intenção de criar uma crise nos bastidores do Palácio do Planalto.

Publicidade

Dessa vez, um novo personagem surge. Segundo especulações de jornalistas que acompanham o dia a dia da Presidência, uma nova ameaça estaria diante de Jair Bolsonaro. A família, inclusive, estaria em forte inquietação, diante da previsão de que parte do empresariado brasileiro já estaria se preparando para a queda do atual presidente, com a consequente subida do general Hamilton Mourão, o vice.

Gentil e acessível, vice Mourão vira queridinho da imprensa

Os jornalistas têm relatado uma facilidade maior em comunicação com Hamilton Mourão. Isso porque o presidente Jair Bolsonaro tem sempre evitado o contato direto com a grande mídia, relatando a existência de uma abordagem “antiprofissional”, fruto de vários ataques sofridos ainda na época em que era parlamentar. Já Mourão aparenta ser mais aberto e acessível, tornando-se o “queridinho” dos jornalistas.

Publicidade

Carlos Bolsonaro insinua que parte dos aliados desejam a morte do presidente

Outras provas da existência dessa preocupação foram algumas postagens feitas por Carlos Bolsonaro, segundo filho do presidente, antes da cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia, implantada após o atentado sofrido em Juiz de Fora.

Na publicação, Carlos afirma que a morte do presidente na mesa de cirurgia não interessa apenas aos inimigos declarados, mas também às pessoas que estão muito próximas do Palácio do Planalto.

Em seguida, ele comentou a existência de alguns “torcedores”, que desejam que o pior aconteça ao seu pai, em outra enigmática publicação em seu perfil oficial no Twitter.

Muitos eleitores, e até mesmo especialistas em política que acompanham o dia a dia no Palácio do Planalto, interpretaram as mensagens como sendo endereçadas, também, ao vice Hamilton Mourão, dando provas claras de que a ameaça pode de fato ser real.

Na manhã desta segunda-feira (28), Jair Bolsonaro encontra-se no Hospital Israelita Albert Einstein, cujo procedimento tem duração prevista de 3 horas e é considerada uma intervenção cirúrgica mais simples do que as anteriores que o presidente passou.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

Santos está perto de fechar com centroavante badalado para temporada

Tite diz que perde emprego mas não convoca Neymar lesionado à Copa América