Jean Wyllys associa suas ameaças de morte com o assassinato de Marielle Franco

Leia também

Em busca de recursos, Corinthians tenta vender atacante por R$ 15 milhões

Atacante pode sair do Corinthians definitivamente por cerca de R$ 15 milhões; dinheiro chegaria em bom momento para o Timão.

A nova namorada de Roberto Carlos está fazendo o ‘Rei’ rir de orelha a orelha

A nova namorada do cantor Roberto Carlos ainda não se sabe o nome. O que se sabe é que o Rei tem um novo amor.

Mulher de 27 anos vai se casar com empresário de 72 e prova que amor não tem idade: ‘Minha alma gêmea’

De acordo com a jovem, foi como os seus sonhos tivessem se tornado realidade.

Lembra da Carolina Ferraz? Respire fundo, pois aos 52 anos, ela está ainda mais bela

Em janeiro deste ano, ao completar 52 anos, Carolina Ferraz causou alvoroço na mídia por foto sensual; veja como ela está.
Rômulo NC
Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.
Publicidade

Jean Wyllys, deputado federal do PSOL acaba de anunciar uma decisão importante. O político desistiu de exercer seu mandato e deixar o Brasil.

A decisão, segundo relatos do próprio político, foi tomada por conta dos ataques que vem sofrendo e as ameaças de morte recebida.

Publicidade
Publicidade

Mesmo não tendo ligado para elas no começo, nos últimos meses elas acabaram se intensificando e o deixando com medo de que o pior possa acontecer a qualquer momento. A informação sobre sua renúncia ao cargo político que ocupava foi confirmada pela assessoria de imprensa do partido na Câmara dos Deputados.

Publicidade

O parlamentar que está curtindo férias fora do Brasil fez uma publicação se despedindo do país. “Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores”.

Publicidade

Durante uma entrevista que concedeu ao jornal Folha de São Paulo, o deputado justificou o motivo de sua decisão, alegando estar vivendo sob escolta policial desde que Marielle Franco foi assassinada, em 2018.

Segundo Jean, após o crime cometido contra a vereadora em março do ano passado, as ameaças contra ele só aumentaram. Ivan Valente, líder do partido de Jean, informou que a decisão dele já havia sido discutida.

Mesmo com a decisão de jean Wyllys em deixar o seu cargo, o partido dele continuará com a mesma quantidade de cadeiras, pois, seu suplente, David Miranda (PSol) vai assumir a vaga. Para quem não sabe o político é um dos maiores críticos do governo do presidente Jair Bolsonaro, além de já ter tido uma rixa com o atual deputado Alexandre Frota.