in

Jean Wyllys associa suas ameaças de morte com o assassinato de Marielle Franco

Metrópoles
Publicidade

Jean Wyllys, deputado federal do PSOL acaba de anunciar uma decisão importante. O político desistiu de exercer seu mandato e deixar o Brasil.

Publicidade

A decisão, segundo relatos do próprio político, foi tomada por conta dos ataques que vem sofrendo e as ameaças de morte recebida.

Publicidade

Mesmo não tendo ligado para elas no começo, nos últimos meses elas acabaram se intensificando e o deixando com medo de que o pior possa acontecer a qualquer momento. A informação sobre sua renúncia ao cargo político que ocupava foi confirmada pela assessoria de imprensa do partido na Câmara dos Deputados.

O parlamentar que está curtindo férias fora do Brasil fez uma publicação se despedindo do país. “Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores”.

Publicidade

Durante uma entrevista que concedeu ao jornal Folha de São Paulo, o deputado justificou o motivo de sua decisão, alegando estar vivendo sob escolta policial desde que Marielle Franco foi assassinada, em 2018.

Segundo Jean, após o crime cometido contra a vereadora em março do ano passado, as ameaças contra ele só aumentaram. Ivan Valente, líder do partido de Jean, informou que a decisão dele já havia sido discutida.

Mesmo com a decisão de jean Wyllys em deixar o seu cargo, o partido dele continuará com a mesma quantidade de cadeiras, pois, seu suplente, David Miranda (PSol) vai assumir a vaga. Para quem não sabe o político é um dos maiores críticos do governo do presidente Jair Bolsonaro, além de já ter tido uma rixa com o atual deputado Alexandre Frota.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.

Após militar contra Bolsonaro, Bruna Marquezine sofre retaliação histórica nas redes sociais

Menina de 12 anos dá à luz após ser abusada por homem de 60 anos