in

Jair Bolsonaro sai em defesa do filho Flávio: ‘não é justo usar o garoto para me atingir’

Simon Dawson/Bloomberg
Publicidade

Em entrevista concedida para a Record, na última quarta-feira (23), o presidente da República, Jair Bolsonaro, comentou a pressão que seu filho mais velho vem sofrendo.

Publicidade

Segundo ele, Flávio Bolsonaro, senador eleito pelo estado do Rio de Janeiro, está recebendo as acusações de envolvimento em movimentações suspeitas com o objetivo de atingir o novo governo.

Publicidade

Em suas declarações, ele diz acreditar no filho e afirmou que toda a pressão que está sendo exercida sobre ele tem a intenção de atingi-lo enquanto chefe do Executivo nacional. A entrevista foi concedida em Davos, na Suíça, onde ele participa do Fórum Econômico Mundial.

Em uma entrevista anterior, concedida no mesmo dia para a agência de notícias Bloomberg, Jair Bolsonaro disse que, uma vez constatada que as acusações contra Flávio são fundamentadas, ele deverá pagar pelos erros cometidos, ainda que isso o aborreça na posição de pai.

Publicidade

Porém, para o canal de televisão brasileiro, o presidente disse que todas as acusações feitas contra seu filho são infundadas. Alegou ainda que a quebra do sigilo bancário foi uma atitude arbitrária, isso porque se tratava das contas de um senador eleito. Com isso, muitas

Bolsonaro diz que sua família não está acima da lei. A ideia agora é fazer com que a lei seja cumprida e que não seja tomada, pelo judiciário, uma decisão diferente por se tratar da família Bolsonaro. “Não é justo atingir o garoto para tentar me atingir”, afirmou o presidente.

No fim, ele saudou Flávio: “para o meu filho aquele abraço, fé em Deus, que tudo será esclarecido com toda certeza”.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.

Antes de Cruzeiro, Corinthians tentou Rodriguinho, mas ouviu ‘não’

Viúva de Marielle Franco pode ser presa após grave acusação contra Bolsonaro?