in

Bolsonaro reconhece Juan Guadó como presidente da Venezuela e revolta esquerda brasileira

Reprodução / PSL / PT
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro, que participa do Fórum Mundial Econômico em Davos, na Suíça, reconheceu o deputado Juan Guadó como presidente da Venezuela. A atitude de Bolsonaro revoltou a esquerda brasileira. 

Publicidade

Candidato à presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos foi um dos que se manifestou contra a decisão do presidente brasileiro. “Bolsonaro apoia golpe na Venezuela ao reconhecer o deputado Juan Guadó como presidente. Com isso, a diplomacia brasileira se torna extensão do Departamento de Estado dos EUA. A crise na Venezuela precisa de solução democrática e pacífica, sem ingerência externa”, comentou Boulos.

Publicidade

A senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT, comentou que o Brasil só tem a perder com a intervenção na Venezuela. Nas redes sociais, pessoas identificadas com a esquerda criticaram a decisão de Bolsonaro.

Em suas redes sociais, Bolsonaro postou uma acompanhada de um texto em que cita a Constituição venezuelana e o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) local. “O Brasl reonhece o Senhor Juan Guaidó como Presidente encarregado da Venezuela. O Brasil apoiará política e economicamente o processo de transição para que a democracia e a paz social volta à Venezuela”, diz o texto.

Publicidade

Na Venezuela, milhares de pessoas estão nas ruas protestando contra o governo de Nicolás Maduro. O pupilo do falecido Hugo Chávez é chamado de ditador e acusado de diversos crimes contra o povo.

Nos últimos anos, milhares de venezuelanos deixaram o país por conta da crise econômicas e da falta dos itens mais básicos em supermercados.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

OFICIAL! Alejandro Guerra é dispensado pelo Palmeiras e negocia com rival

Sabrina Sato posta foto retirando leite das mamas e brinca: ‘eu ordenhando’; veja o clique