in

Bolsonaro reconhece Juan Guadó como presidente da Venezuela e revolta esquerda brasileira

Reprodução / PSL / PT
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro, que participa do Fórum Mundial Econômico em Davos, na Suíça, reconheceu o deputado Juan Guadó como presidente da Venezuela. A atitude de Bolsonaro revoltou a esquerda brasileira. 

Publicidade

Candidato à presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos foi um dos que se manifestou contra a decisão do presidente brasileiro. “Bolsonaro apoia golpe na Venezuela ao reconhecer o deputado Juan Guadó como presidente. Com isso, a diplomacia brasileira se torna extensão do Departamento de Estado dos EUA. A crise na Venezuela precisa de solução democrática e pacífica, sem ingerência externa”, comentou Boulos.

Publicidade

A senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT, comentou que o Brasil só tem a perder com a intervenção na Venezuela. Nas redes sociais, pessoas identificadas com a esquerda criticaram a decisão de Bolsonaro.

Em suas redes sociais, Bolsonaro postou uma acompanhada de um texto em que cita a Constituição venezuelana e o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) local. “O Brasl reonhece o Senhor Juan Guaidó como Presidente encarregado da Venezuela. O Brasil apoiará política e economicamente o processo de transição para que a democracia e a paz social volta à Venezuela”, diz o texto.

Publicidade

Na Venezuela, milhares de pessoas estão nas ruas protestando contra o governo de Nicolás Maduro. O pupilo do falecido Hugo Chávez é chamado de ditador e acusado de diversos crimes contra o povo.

Nos últimos anos, milhares de venezuelanos deixaram o país por conta da crise econômicas e da falta dos itens mais básicos em supermercados.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.