Michelle Bolsonaro revela ‘maldade’ para derrubá-la e deixa Globo em maus lençóis

Leia também

‘Estamos lutando para manter o BBB’, assume diretor do programa

Boninho sempre interage muito com os fãs nas redes sociais admitiu que está mantendo o programa.

Grávida do Recife morre por coronavírus, bebê é retirado e está em estado grave

A criança está sob cuidados médicos e a mulher será cremada nesta segunda.

De máscara para se proteger, pastor ensina na TV a ‘expulsar coronavírus’ com oração

Mesmo dizendo que oração era eficiente, pastor não deixou de tentar se proteger e utilizou máscara.

Vídeo mostra famoso ator enforcando fã e choca a todos

O rapaz é conhecido em todo o mundo por ser protagonista da séria O Flash.
Fernando B
As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.
Publicidade

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, deu uma entrevista exclusiva à Record TV neste domingo, 20 de janeiro. O gesto mostra mais uma vez que a emissora virou uma espécie de palanque para ‘os Bolsonaros’, que deixam a Globo em maus lençóis. 

Enquanto isso, o canal contra-ataca, criticando diversos pontos da gestão do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, além de membros de sua família. No ‘Fantástico’, por exemplo, a entrevista de Flávio Bolsonaro teve direito até à críticas pela falta de perguntas do canal ao Senador eleito pelo Rio de Janeiro.

Publicidade

Na entrevista à Record, Michelle Bolsonaro contou como está sendo ser primeira-dama do Brasil. No entanto, a parte mais relevante da conversa foi quando ela criticou uma notícia veiculada na imprensa.

Tal notícia dizia que uma amiga de Michelle teria ganho um cargo poderoso no Governo Federal. Isso deixou a esposa do presidente do Brasil muito chateada, além de decepcionada.

Publicidade

Na sequência, durante a entrevista exclusiva que deu ao ‘Domingo Espetacular’, a primeira-dama Michelle Bolsonaro citou as qualificações de Priscila Gaspar. Ela lembrou, dentre outras coisas, o fato da nova contratada ser surda bilíngue, além de dar aula na PUC de São Paulo.

Para Michelle Bolsonaro, a imprensa deveria ter focado que seria a primeira vez que a Secretaria Especial dos Direitos das Pessoas com Deficiência seria ocupada por uma surda, além da mensagem de inclusão que isso acaba passando – o que não aconteceu. Isso a deixou revoltada e, para a primeira-dama, não passou de uma grande “maldade“.