in

Apresentadora da Record vive drama familiar: ‘não sabem quanto tempo ela pode aguentar’

Reprodução / Arquivo pessoal / Record TV

A maternidade é o sonho de muitas mulheres. A jovem Ana Karolina Moraes, de 29 anos, realizou este sonho, mas durante o parto contraiu miocardiopatia periparto. Esta doença causa disfunção cardíaca e é considerada rara. Ela está há 37 dias na UTI.

Karolina depende de um transplante de coração para sobreviver e conta com a torcida de uma prima famosa para conseguir a cirurgia e poder cuidar da filha. Renata Alves, apresentadora do programa Hoje em Dia na Record TV, relatou o drama que sua família está passando.

“Ela está entre a vida e a morte. O coração funciona apenas com 10% dos batimentos cardíacos”, explica Renata, bem triste, contrastando com a alegria que sempre passa quando está no ar. “O fígado e os rins já estão quase parando por causa da falta de batimentos”, prosseguiu a apresentadora da Record.

Ana Karolina é a primeira pessoa da fila de transplantes de coração em Maceió, capital de Alagoas, por causa da gravidade. Segundo Renata, ela chegou a encontrar um doador, mas um familiar não autorizou a doação e o processo não foi finalizado.

“Os médicos não sabem quanto tempo ela pode aguentar, se são dias ou horas. Estamos correndo contra o tempo”, afirma Renata. Ela garante que tem fé que a prima vai conseguir um doador. “Ela vai vencer essa corrida contra o tempo. Era o sonho dela ser mãe, espero que ela consiga viver a maternidade”, diz esperançosa.

Ana Karolina tem uma filha de um ano e dois meses. Renata Alves lamenta não ter o que fazer para ajudar de forma concreta a prima. O que a apresentadora tenta fazer diante dessa situação é conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de órgãos.

Leia Também

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator do i7 Network.

Next post

Após ‘treta’ com Bolsonaro, Faustão exibe beijo ‘lésbico’ com suposta fã do presidente

Marketing? Angélica mostra seu lado humano na internet e pior acontece