in

Líder da Bolívia quer ‘atacar’ o Brasil e faz ameaças, alegando: ‘Racismo de Estado’

Fonte: Renova Mídia

A razão para Bolívia criticar o Brasil ocorreu em virtude da declaração de um político brasileiro em relação aos índios e Bolívia, quem realizou o comentário foi o deputado Rodrigo Amorim (PSL); segundo o vice-ministro de Descolonização boliviano, o estrangeiro também afirmou: “Com Bolsonaro, o racismo é uma política de Estado no Brasil”

Ante o exposto, Félix Cárdenas divulgou na imprensa boliviana na última terça-feira (8) que pretende denunciar o Brasil à ONU sob a alegação que o país praticou “racismo de Estado”. Cárdenas informou que a denúncia deve ser protocolada durante a Revisão Periódica Anual do órgão elencado, que acontece no momento em que os países membros vão analisar sobre assuntos discriminatórias bem como pautas que envolvem os direitos humanos. 

O ato será motivado em virtude da declaração realizada pelo deputado estadual Rodrigo Amorim, membro do PSL-RJ, na última semana, quando estavam comentando sobre a situação da Aldeia Maracanã com localização no Rio de Janeiro, o político afirmou: “Quem gosta de índio, que vá para a Bolívia, que, além de ser comunista, ainda é presidida por um índio”. 

Na opinião do vice-ministro, o discurso do deputado é classificado como “racismo de Estado” haja vista que foi falado por uma autoridade. Assim, ele falou que o Brasil será denunciado e acusado de ter praticado racismo contra a Bolívia e povos indígenas. 

Cárdenas deu ênfase em falar que considera o governo de Bolsonaro como racista e declarou que o país brasileiro adotará práticas discriminatórias, pois ele acredita que as ações executadas pelo presidente estão colocando em risco a vida de vários membros da comunidade indígena. 

A Organização das Nações Unidas é um órgão internacional que regula e tenta promover a conciliação entre os países membros, diante de uma denúncia a tendência é que se inicie o processo de apuração dos fatos antes de fazer acusações, sendo questão primordial que escutem ambas as partes.  

Leia Também

Escrito por Andressa Cavalcante

Bacharel em direito, também possui formação no curso de Análise e desenvolvimento de sistemas, há 3 anos que trabalha como colunista em sites. Trabalha como Gerente de Mídia Social na página Garota Conservadora assim como em Loucos por Armas ambos do Facebook, no Instagram administra os perfis @versosdadireita e @blogconservadora

Humilhada pela Globo, Izabella Camargo recomeça vida no governo Bolsonaro: ‘Linda missão’

Guerra! Após ser exposta, Simony detona ex com revelações