in

Morre, aos 24 anos, um dos maiores rappers e ativista LGBT da atualidade

Gospel Geral

Um dos maiores rappers da atualidade acaba de falecer. Aos 24 anos ele foi alvo de tiros que culminaram em sua morte trágica e violenta.

Kevin Fret, que é ativista LGBT, morreu após levar vários tiros em Porto Rico. O cantor se descrevia como o primeiro artista publicamente gay da música trap (um rap com sintetizadores e arranjos mais sombrios) latina.

A polícia local de San Juan, que cuidou do caso, revelou que o artista morreu na noite da última quinta-feira (10). Segundo as informações passadas pela BBC, o cantor estava andando na rua quando foi atingido por oito tiros. Os disparos atingiram a cabeça e o quadril do rapper.

A cidade está vivendo um alto indicie de violência. Somente neste ano, é a 22ª morte que acontece no país. O empresário do artista falou sobre sua morte. O agente de Kevin alegou que todos estão sentindo profundamente a perda de uma pessoa que tinha tantos sonhos para concluir em vida, mas que infelizmente acabou sendo alvejada pela tragédia que vem acontecendo.

O empresário pediu paz, e diz que chegou a hora das pessoas se unirem para conseguir trazer um pouco de paz, em toda essa violência que vem acontecendo. Com uma carreira em meteórica Fret se lançou no ano passado e fez muito sucesso com a música Soy Así”

Em entrevista concedida a revista online Paper no ano passado, o artista, que teve suas canções sempre repleta de críticas a lgbtfobia, falou sobre os comentários das pessoas em relação a ele. Na ocasião, Kevin disparou: “Sou uma pessoa que não se importa com o que alguém tem a dizer”.

Polêmico, o artista se envolvia em várias confusões. A mais recente havia sido uma agressão contra um homem em Miami. O cantor se defendeu alegando que o rapaz havia feito um cometário homofóbico.

Leia Também

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.

Next post

Mãe abandona bebê de apenas cinco dias dentro de uma bolsa em loja

Diego ignora proposta galáctica para continuar no Flamengo em 2019