in

Cantor LGBT famoso é assassinado de maneira cruel e deixa população chocada

Reprodução internet

O ano de 2019 mal começou e o mundo dos famosos já sofreu algumas baixas. A morte de um ente querido sempre é algo devastador. No entanto, quando se trata de pessoas famosas, o público costuma se envolver tanto quanto se fosse um parente próximo.

Isso acontece principalmente quando o artista perde a vida de uma maneira trágica. No Brasil, podemos lembrar o caso do cantor sertanejo Cristiano Araújo. Ele estava no auge da carreira e fazendo sucesso no país inteiro com suas músicas. Porém, acabou tendo um fim trágico.
Cristiano Araújo morreu vítima de um acidente de trânsito. Tudo aconteceu quando o artista retornava de show. Na ocasião, estavam no carro o cantor, a namorada, o empresário e o motorista. Infelizmente, o sertanejo e a namorada não sobreviveram ao acidente. Já o empresário e o motorista tiveram mais leves ferimentos.

Na madrugada desta última quinta-feira (10), um cantor também teve a vida ceifada de maneira covarde. Kevin Fret, de apenas 24 anos, era tido com a primeira estrela do gênero ‘trap’. O artista era homossexual e foi morto na cidade de San Juan, em Porto Rico.


O fato aconteceu enquanto o artista estava andando de moto na rua. Ele foi assassinado de maneira cruel com vários tiros, de acordo com informação da imprensa local, o cantor chegou a ser socorrido, no entanto, devido à gravidade dos ferimentos, ele não resistiu e veio a óbito.
O empresário do cantor, Eduardo Rodriguez, se manifestou sobre a morte tão precoce de Kevin. Ele fez questão de ressaltar que o rapaz tinha uma alma artística e o descreveu como um “sonhador de coração cheio’.


O cantor estava se destacando no ‘trap’, estilo musical que é uma variação do hip-hop. Assumidamente homossexual, ele era um grande defensor da comunidade LGBT.

Leia Também

Indicação de Bolsonaro cria polêmica na Petrobras: ‘cargo para o amigo’

Globo demite atriz que desejou a Bolsonaro um ótimo governo?