in

Má notícia para quem compartilha a senha do Netflix

AFP/Getty Images

Para os sites parasitas que compartilham conteúdos do Netflix e do Amazon Prime, o fim pode estar próximo. Na Consumer Electronics Show (CES) 2019, – uma exposição de novidades tecnológicas – esta semana, uma startup do Reino Unido ostentou uma ferramenta baseada em inteligência artificial que permite que as plataformas de streaming obtenham melhores informações sobre o comportamento das contas de seus usuários.

Seu principal objetivo é permitir que provedores de serviços de mídia – como Netflix, Hulu, Amazon Prime. – detectem se seus usuários estão compartilhando senhas com mais pessoas do que deveriam. A Synamedia desenvolveu o “Credentials Sharing Insight” para captar padrões incomuns ou extremos em contas de serviço de streaming, na esperança de farejar pessoas compartilhando suas senhas.

Usando o aprendizado de máquina, ele será capaz de decifrar se certos padrões de registro são legítimos ou o resultado de comportamento furtivo. Por exemplo, ele notará se duas residências diferentes não estão claramente relacionadas, como diferentes gostos e localização geográfica, mas ainda estão compartilhando a senha. No entanto, ele também poderá descobrir se os logins são coerentes, como se o usuário estivesse de férias viajando, em outra localização, ou se compartilhou senhas com um membro da família que vive fora de casa.  

Uma pesquisa descobriu que 26% dos usuários usam a senha da conta de outra pessoa para assistir a programas em um serviço de streaming on-line. Alguns argumentam que isso é apenas um empurrão para a “economia compartilhada”, mas isso pode significar que as empresas estão perdendo bilhões de dólares.

O compartilhamento de credenciais casuais está se tornando caro demais para ser ignorado. Nossa nova solução dá às operadoras a capacidade de agir. Muitos usuários casuais terão prazer em pagar uma taxa adicional por um serviço premium compartilhado com um número maior de usuários. Usuários concorrentes. É uma ótima maneira de manter pessoas honestas enquanto se beneficia de um fluxo de receita incremental“, disse Jean Marc Racine, diretor de produtos da Synamedia.

Mas mantenha a calma, pois não há necessidade de se preocupar ainda. Não há sinal de que os serviços de streaming desejam ou não empregar a nova tecnologia. Para muitos, o compartilhamento de senhas é um método simples de apresentar seus serviços a novos clientes.

O CEO da Netflix, Reed Hastings, não expressou nenhuma preocupação com a questão, observando que é parte do que torna os serviços de streaming tão desejáveis.
Nós amamos o compartilhamento de pessoas da Netflix. Isso é positivo, não é negativo“, disse o CEO da empresa, Reed Hastings, à multidão na CES 2017.  

Dito isso, a Sky UK investiu uma pequena fortuna na Synamedia em 8 de janeiro, logo após o desenvolvimento do sistema ter sido revelado.

Leia Também

Internautas ‘ligam’ Bolsonaro ao BBB e Boninho choca com comunicado

Filho de imigrantes haitianos nascido em calçada ganha lindo ensaio fotográfico