in

Ministro de Bolsonaro detona Dilma ao criticar descaso com área estratégica do governo

AFP/Google
Publicidade

Nesta quarta-feira (02), após a posse do presidente Jair Bolsonaro, houve na Capital Federal uma cerimônia para consumar a transmissão de cargo dos Ministros, que irão trabalhar ao lado do chefe máximo do Executivo no Palácio do Planalto.

Assumiram seus respectivos cargos os ministros Onyx Lorenzoni, que irá ficar a cargo da Casa Civil; Augusto Heleno, responsável pelo Gabinete de Segurança Institucional; Santos Cruz, que será o Secretaria de Governo; e Gustavo Bebianno, que ficará com a Secretaria-Geral.

Em sua fala, General Heleno fez uma crítica aos governos anteriores. Segundo ele, a área de inteligência do governo voltou a ganhar atenção apenas na gestão de Michel Temer, após ter sido “derretida” por Dilma Rousseff.

Publicidade

Segundo ele, a missão que será empenhada dentro do Gabinete de Segurança Institucional é basicamente lidar com o tratamento da segurança e das viagens do Presidente da República. Não apenas isso, cuidará também, principalmente, do sistema de inteligência do Brasil, cujo comando está a cargo do Ministério.

Publicidade

Segundo ele, esse sistema ganhou ares de recuperação por parte do general Etchegoyen, pois ele teria sido completamente desdeixado pela ex-Presidente, que não acreditava em inteligência. Ao final de sua fala, o general recebeu uma salva de palmas.

O novo ministro fez questão de enaltecer o Presidente, citando que o trabalho de todos será guiado pelo exemplo de Jair Bolsonaro, em um governo que pretende ser marcado por um forte comprometimento com a transparência e a honestidade.

Publicidade
Henrique

Escrito por Henrique

Henrique Furtado é um redator que gosta de ocupar o seu tempo livre lendo notícias, e noticiando aquilo que acha mais interessante.