in

Após ‘tretas’, Bonner é excluído da festa de Bolsonaro e Globo precisa ‘rebolar’

Foto/Reprodução: TV Globo
Publicidade

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, terá um momento histórico nessa terça-feira, primeiro de janeiro de 2019. É nessa data em que ele é empossado presidente do Brasil. Jair será o trigésimo oitavo chefe de estado brasileiro desde a proclamação da República a chegar ao poder. 

A posse de Bolsonaro promete ser um momento único e pode ser a que levará mais gente à Brasília, superando o que aconteceu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no início dos anos 2000. Autoridades estimam que, a depender do tempo em Brasília, mais de 500 mil pessoas acompanhem essa festa. 

A Rede Globo, no entanto, tomou uma medida digamos polêmica. O seu maior nome do jornalismo, o apresentador William Bonner, simplesmente não vai ancorar a posse de Bolsonaro. Geralmente, Bonner participa de grandes momentos da história da política nacional.

Publicidade

Acostumado a ancorar apenas o ‘Jornal Nacional’, nas eleições, por exemplo, William apareceu durante o  ‘Fantástico’. A exclusão dele da cobertura da posse de Jair foi confirmada pela coluna F5, do jornal ‘Folha de São Paulo’. 

Publicidade

Sem William, a Globo teve que “rebolar”. O canal vai chamar um nome que tinha até ido para seu canal a cabo de notícias, a Globo News. A ancoragem da posse de Bolsonaro ficará a cargo de Heraldo Pereira, que, atualmente, faz parte do ‘Jornal das 10’. 

Ele terá a companhia de Renata Lo Prete, que faz parte do ‘Jornal da Globo’. Renata Vasconcellos, que durante a eleição chegou a ter um bate boca com Bolsonaro ao vivo, também não participará dessa cobertura. 

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.