in

Lula soube de decisão de ministro de soltar presos em 2ª instância antes da publicação, diz site

Reprodução / Câmara dos Deputados / Agência PT
Publicidade

A decisão do ministro Marco Aurélio Mello, na semana passada, de conceder liminar para soltar presos condenados em segunda instância beneficiaria o preso mais famoso do Brasil, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

Lula está preso na sede da Polícia Federal, em Curitiba, cumprindo pena de 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele foi condenado pelo Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4).

A prisão impediu que Lula concorresse à Presidência da República devido à Lei da Ficha Limpa, que impede condenados de concorrer a cargos eletivos. Os petistas classificam essa decisão como absurda e o próprio Lula chegou a dizer que se tivesse concorrido, teria vencido o presidente eleito Jair Bolsonaro.

Publicidade

A medida que beneficiaria Lula e outros 160 mil presos foi rejeitada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, após pedido da procuradora-geral da República Raquel Dodge.

Publicidade

Mas antes que isso acontecesse, a defesa de Lula entrou com pedido de liberação para o ex-presidente na 11ª Vara Criminal de Curitiba. O site Sputniks revelou, nesta sexta-feira, em vídeo publicado em seu canal no YouTube, que a defesa do ex-presidente teria criado documento da petição 18 minutos antes da decisão de Marco Aurélio Mello ser publicada.

Essa informação levanta a suspeita de que a defesa do ex-presidente teve acesso à informações privilegiadas e soube antes de todo mundo que o ministro Marco Aurélio Mello decidiria a favor dos presos em segunda instância.

Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br