in

Padre que foi atraído pelo satanismo afirma ter urinado em vinho da comunhão

Portal Padom
Publicidade

Um caso absurdo está deixando católicos completamente chocados com as revelações feitas pelo padre  W. Thomas Faucher. Em julgamento, ele afirmou que urinou dentro do vinho da comunhão para profanar aquilo que a igreja considerava sagrado. 

Publicidade

O padre foi condenado a 25 anos de prisão sem liberdade condicional depois que os agentes da polícia encontraram em seu computador pessoal uma grande quantidade de conteúdo pornográfico infantil. O padre chegou a pedir desculpas no tribunal por seu comportamento:

Publicidade

 “Lamento profundamente que tenha sido ligado a isso de qualquer forma. Eu era um filhote muito doente. Eu estraguei um grande tempo … Eu sinto muito remorso e raiva”.

O religioso tinha interesses que não condiziam com o ofício de sacerdote de uma igreja. Depois de uma investigação, a polícia conseguiu a quebra do sigilo telefônico dele e descobriu que ele marcava encontro com homens e também flertava com o satanismo. 

Publicidade

Segundo os investigadores, o que foi encontrado no computador do religioso eram coisas perturbadoras e torturantes. Além de imagens de criança, fotos e conteúdo racista também foram identificados nos emails e arquivos.

A diocese romana de Boise se pronunciou e todos estão chocados com as declarações do padre. “Nós já começamos nossos preparativos para entregar este caso às autoridades da Igreja em Roma“.

Embora o religioso faça mais missas, a Igreja se pronunciou de maneira rápida para deixar claro que não aceita este tipo de comportamento e condena a liderança como a de  W. Thomas Faucher.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Cláudia

Claudinha

SURPRESA DE NATAL! Grande reforço deve ser anunciado ainda hoje pelo Palmeiras

Corinthians prepara contratação de estrela internacional para 2019