in

Morre grande cantor que embalou gerações

O Fuxico
Publicidade

Morreu nesta quinta-feira (20) um dos maiores cantores que embalou gerações desde a década de 70.  Ray Brito, aos 67 anos de idade, morreu em Santarém, no oeste do Pará. Ele foi levado ao hospital após passar mal em sua residência. Um infarto fulminante teria sido o motivo do falecimento do artista. 

O artista era divorciado e morreu deixando 7 filhos. Na década de 70, o cantor ficou conhecido ao embalar o público como um dos integrantes do conjunto Os Hippies, que na época era comandado por Agostinho Fonseca (Tinho), inclusive participando da gravação de vários discos. 

Ray Brito fez muito sucesso com seu vozeirão que impressiona a todos ao cantar as músicas do maestro Wilson Fonseca (Isoca), que exaltam Santarém e suas belezas. O artista também gostava de cantar composições próprias e recebeu muitos aplausos ao fazer várias interpretações das letras do rei Roberto Carlos. Nas décadas de 80 e 90, o músico passou a se dedica a MPB. Em seguida teve que se afastar dos palcos por conta de alguns problemas de saúde. 

Publicidade

Mas o sufoco passou e ele começou a fazer parte de vários festejos, como o aniversário de Santarém e a Festa de Nossa Senhora da Conceição. Inclusive, o Hino da Festa da Conceição foi gravado por Ray Brito. Porém não foi somente na música que o artista marcou sua presença.  

Publicidade

O cantor esteve presente no filme Covato, do jovem cineasta santareno Emano Franklin Loureiro, no qual deu vida a um delegado. Por todo seu legado, o artista virou imortal na Academia de Letras e Artes de Santarém, em 2017, ocupando a 33ª cadeira que pertencia ao escritor Éfrem Galvão. 

Publicidade
Rômulo NC

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.