in

Ex-bailarina do Faustão se cansa, revela valor do salário e faz grave acusação

TV Foco
Publicidade

Muitas meninas têm o sonho de trabalhar no ‘Domingão do Faustão’. Essa é uma das atrações com maior audiência da televisão brasileira. Mas você já se perguntou, por exemplo, qual o valor do salário de uma bailarina do Faustão? Além disso, o que elas passam para conseguirem estarem no ar belas todos os domingos?

Pois é, nem tudo o que parece é. As moças ganham pouco e tem que passar por grandes dificuldades para manter o sonho de aparecerem na televisão. Recentemente, uma das bailarinas demitidas de Faustão, Kamilla Covas decidiu abrir o coração e contou o que passou enquanto esteve no ‘Domingão’. 

De acordo com ela, um dos motivos para ela ser demitida é que Fausto Silva não gosta das moças que aparecem demais. É comum  que as profissionais que dão muitas entrevistas ou surgem em polêmicas sejam dispensadas do programa. Além disso, Kamilla Covas sequer é bailarina por formação.

Publicidade

Ela teve que usar jogo de cintura para aprender os passos da coreografia. O salário da moça era de apenas R$ 2.500. Todas as bailarinas do Faustão são obrigadas ainda a morarem em São Paulo, onde o custo de vida é alto. 

Publicidade
Publicidade

“Tínhamos todos os benefícios, claro, mas a remuneração mensal não era alta. Valia a pena trabalhar lá pela exposição e a possibilidade de outros trabalhos como presenças VIP, desfiles e campanhas publicitárias, por exemplos. Eu ganhava em média R$ 1.000 por duas horas em um evento e o dobro para posar nos ensaios.”, explicou a moça sobre os motivos que levaram ela a aceitar o cargo. 

No final da entrevista, Kamilla Covas ainda fez graves acusações. De acordo com ela, algumas bailarinas sofriam assédio moral e eram chamadas de “gordas” por pessoas próximas ao apresentador Fausto Silva. 

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.