in

Mãe é presa após deixar as filhas dentro do carro por 15 horas no calor de 48ºC

Bebê Mamãe
Publicidade

Após abandonar as filhas dentro de um carro e ficar fora por horas e horas, muitas pessoas questionaram e julgaram uma mãe norte-americana. O motivo de tamanha crueldade? A mulher alegou que as deixou nesta situação para usar drogas.

As garotinhas morreram e a situação despertou a ira de muitas pessoas ao redor do mundo. O caso aconteceu em junho de 2017, mas em setembro deste ano aconteceu o julgamento de Amanda Hawkins, moradora do Texas, Estados Unidos. De acordo com o jornal Daily Mail, a sentença e os detalhes macabros do crime foram divulgados para a imprensa neste domingo (16); saiba mais.

Mãe é presa após deixar as filhas dentro do carro por 15 horas no calor de 48ºC

Addyson, dois anos, e Brynn, um ano, ficaram presas dentro do carro da mulher por aproximadamente 15 horas, sem águe e sem alimentação. A temperatura dentro do veículo chegou a 48ºC, o que fez com que as crianças sofressem uma forte desidratação. Segundo relatos de peritos que analisaram o caso, as meninas tiveram uma morte lenta e dolorosa.

Publicidade

O promotor revelou que a mulher deixou as filhas no carro por volta das 2h30 da madrugada e saiu para usar drogas e retornou somente 15 horas depois quando encontrou as filhas já desfalecidas. Diante do estado grave das crianças, ela não buscou ajuda médica, não acionou a emergência. 

Publicidade

A mulher decidiu que voltar para casa, dar banho e procurar na internet o que seria um tratamento indicado nesta situação. 

Como as garotinhas não apresentaram nenhuma melhora, ela procurou o hospital no dia seguinte. As meninas deram entrada em estado gravíssimo e horas depois morreram.

Amanda Hawkins tentou se esquivar da responsabilidade, ela disse ao médicos que as meninas começaram a passar mal depois de cheirarem uma flor em um parque da cidade. Mas de nada adiantou, a polícia foi acionada e ela acabou detida.

Condenação

A mãe foi condenada por maus tratos e pela morte das duas filhas. Ao ler a sentença o juiz emocionado fez questão de dizer o quão ela foi perversa. “Em nossa comunidade, as pessoas tratam seus animais de estimação melhor do que você tratou suas filhas. Essas menininhas encantadoras ainda estariam aqui se você não tivesse cometido este crime”.

Fabiana Batista Santos

Escrito por Fabiana Batista Santos

Redatora Web há 5 anos. Prezo por desenvolver conteúdo de qualidade para levar informações úteis e pertinentes ao maior número de pessoas possível. Especialista em TV e Famosos, entretenimento, curiosidades, notícias do Brasil e mundo, decoração, saúde, entre outros.