in

Delegado faz revelação surpreendente sobre atirador da Catedral de Campinas

Publicidade

Nesta terça-feira (11), um homem entrou em uma igreja, em Campinas, e provocou uma chacina que culminou na morte de 4 pessoas e em seu suicídio.

A polícia investigou o homem que foi identificado como Fernando Grandolpho, de 49 anos. O atirador da Catedral de Campinas não tinha nenhum antecedente criminal, e trabalhava como analista de sistemas. 

Porém, foi descoberto que ele havia registrado dois boletins de ocorrência como vítima. Um deles reclamando sobre perseguição. O delegado que vem cuidando do caso, exibiu a carteira de motorista do rapaz durante uma coletiva que concedeu na porta da igreja. 

Publicidade

O delegado também afirmou que, de acordo com as informações apuradas, o rapaz não tinha nenhum vínculo com a igreja. O atirador possuía uma arma de 9 milímetros. A polícia também busca mais informações sobre o analista em suas redes sociais. 

Publicidade

Ao fazer uma extensa busca sobre algo que pudesse ajudar nas investigações, a polícia encontrou a página do Facebook do atirador, porém, ele não postava muita coisa. Umas das únicas informações que constava é que ele havia sido aprovado em um concurso para o Ministério Público no ano de 2015. 

O caso segue sendo investigado e a polícia estuda todos os detalhes em busca do que teria motivado o crime. Por enquanto, o que se sabe é isso. O mesmo chegou à igreja sozinho durante a missa de 12h15, cometeu os assassinatos e deixou mais 4 pessoas feridas. Após isso, ele tirou a própria vida, mas não deixou nenhum bilhete que pudesse justificar o ato cometido.

Publicidade
Rômulo NC

Escrito por Rômulo NC

Ator, youtuber e redator, Rômulo N.C é formado pela casa de artes cênicas Recriarte e sempre atuou como escritor de diversos sites.