in

Presidente do PT acusa Jair Bolsonaro pela morte de dois líderes do MST

Reprodução / Agência Brasil / Senado Federal
Publicidade

A presidente do Partido dos Trabalhadores Gleisi Hoffmann, eleita deputada federal pelo Paraná nas eleições de 2018, acusou o presidente eleito Jair Bolsonaro pela morte de dois ativistas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), na Paraíba.

Dois líderes do MST foram mortos a tiros na noite de sábado (8). Eles estavam no acampamento Dom José Maria Pires, na cidade de Alhandra, na Região Metropolitana de João Pessoa, capital do estado.

Os homens foram identificados como José Bernardo da Silva, conhecido como Orlando, e Rodrigo Celestino. Os assassinos estavam encapuzados, de acordo com informações divulgadas pelo próprio MST.

Publicidade

Equipes da Polícia Militar realizaram buscas na região onde aconteceu o crime no domingo (9). O objetivo era localizar possíveis suspeitos por envolvimento no crime.

Publicidade

A senador Gleisi Hoffmann foi ao local acompanhada pelo governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB). “Viemos prestar solidariedade aos familiares e companheiros dos trabalhadores sem-terra assassinados“, escreveu no Twitter.

Os internautas reagiram à postagem. Alguns apoiaram a petista, enquanto outros ficaram contra ela. “Imputar culpa em alguém ainda no âmbito da investigação beira a leviandade, imprudência ou má fé. Esse comportamento não condiz com o de Senadora da República. Antes de ser partidária, a senhora tem responsabilidades. Acalme-se, não tente achar um culpado antes da hora”, escreveu um seguidor.

Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br