in

Delegado do partido de Bolsonaro encara segurança que matou cão: ‘dá uma madeirada em mim’

Montagem: Veja/ Diogo Marcondes
Publicidade

O segurança do Carrefour suspeito de agredir e matar um cachorro na unidade do Supermercado em Osasco, na Grande São Paulo, prestou depoimento nesta quinta-feira (6) e em um dos vídeos que mostra a saída do homem da delegacia é possível ver também o delegado e deputado estadual eleito por São Paulo, Bruno Lima.

O delegado foi eleito pelo PSL, o partido de Jair Bolsonaro, com mais de 100 mil votos. Defensor da causa animal, ele foi ao local confrontar o segurança suspeito de matar o cão chamado de Manchinha.

De acordo com testemunhas, o segurança teria tentado envenenar o animal, dando a ele mortadela com veneno. Em seguida, o agrediu com pauladas. As imagens viralizaram nas redes sociais e causaram bastante revolta. O segurança segue afastado pelo Carrefour.

Publicidade

No vídeo da saída do segurança da delegacia, Bruno Lima confronta o suspeito. “Cleber, covarde. Por que você não dá uma madeirada em mim? Por que você não dá uma madeirada em mim? Por que você não dá uma madeirada em mim?”, repetiu três vezes. “Dá uma madeirada em mim, rapaz”, esbraveja o deputado estadual.

Publicidade

Cleber aparece de cabeça baixa e entra em um carro sem responder. “Faz isso com um animal, seu safado, você não tem família não?”, questiona uma mulher. Assim que o suspeito entra no carro, o motorista acelera e vai embora.

Em sua página no Facebook, Bruno tem como publicação de destaque a operação que realizou em junho, em São Paulo, que terminou com a desativação de um canil clandestino. Há também fotos com a ativista Luisa Mell.

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br