in

Pelé revela repreensão em Neymar após a Copa: ‘Ficou difícil defender’

Fox Sports/Pedro Martins

Em longa conversa com grande jornal de São Paulo, Pelé foi questionado a respeito de diversos assuntos, inclusive sobre o longo jejum brasileiro de títulos mundiais, ao qual respondeu dizendo que os outros melhoraram, mas que o Brasil continua tendo o melhor futebol do mundo. Para o rei, a seleção de Tite foi criticada injustamente.

O rei do futebol comentou as comparações feitas pela mídia entre o campeão mundial Mbappé e Neymar, segundo ele Neymar é mais jogador.

Perguntado sobre as afirmações de que Messi é o melhor jogador da história, fez questão de dizer que “não há comparação” entre ele e o craque argentino.

“Se eles acham. Questão de gosto. Há pessoas que acham isso. Tem gente que faz comparação de um cara que cabeceia bem, chuta com a esquerda, chuta com a direita, com outro que só chuta com uma perna, só tem uma habilidade, não cabeceia bem?”, disse Pelé, afirmando que Maradona foi melhor que Messi.

Tido como referência quando o assunto é seleção brasileira, Pelé fez questão de repreender Neymar após a Copa do Mundo de 2018. Em entrevista, revelou que teve uma conversa com o atacante, que recebeu duras críticas após o Mundial, acusado de simular faltas de forma exagerada, sendo motivo de risadas e memes de internautas do mundo todo.

Ficou difícil defender o Neymar por todas essas coisas que ele faz além de jogar futebol. E eu conversei com ele, disse que futebol ele tem. Estive duas vezes com ele na Europa, a gente conversou e eu expliquei isso. ‘Pô, futebol, Deus te deu o dom. O que você fez é que complicou’” , disse Pelé.

Leia Também

Escrito por Higor Mendes

Corretor de Imóveis, cursou até o 3º semestre de Engenharia de Pesca na Universidade Federal Rural da Amazônia e atualmente é graduando em História na UNP. Apaixonado por História da Segunda Guerra Mundial, Política, Futebol e curiosidades em geral.

Cobiçado pelo Palmeiras, Corinthians dá ‘chapéu’ e anuncia contratação de craque carioca

‘Homem? Nem pensar! Eu gosto é de mulher’, diz caminhoneira trans e lésbica