in

Com demência, Maguila pede ajuda em vídeo, assista!

Globo Esporte/Reprodução
Publicidade

Repercutiu nas redes sociais nesta quinta-feira (29), um vídeo onde o ex-boxeador Maguila, de 60 anos, aparece pedindo ajuda para sair da clínica terapêutica onde está internado, em Itu, São Paulo.

Publicidade

O ex-atleta enfrenta um tratamento de demência pugilística, enfermidade neurodegenerativa evolutiva e incurável que ocasiona dificuldades motoras e distúrbios de memória.

Publicidade

No vídeo, Maguila afirma que a esposa e a instituição o proíbem de deixar o complexo. “Tô aqui nessa clínica internado, que a minha mulher me colocou aqui. Eu quero ir embora, mas a clínica não deixa. Estou há um ano e meio aqui. A clínica não quer deixar eu ir embora porque é propaganda para a clínica. Ela não quer deixar eu ir embora. Eu quero uma força de vocês aí, meu povo, para eu ir embora daqui.”

Ao G1, o terapeuta Pales Campos, representando a clínica, afirmou que outro ex-paciente que tinha um celular repetiu as palavras e pediu para o ex-boxeador repeti-las. “Não está abandonado por ninguém. Ele está bem cuidado. Essa pessoa criou essa inverdade, essa situação constrangedora e já foi identificada e será penalizada por essa mentira”, disse o profissional.

Publicidade

O terapeuta afirmou também que Maguila recebe visitas toda semana, tem acompanhamento médico 24 horas e não fica preso. “O Maguila sai para passear, vai para restaurante e não fica preso”, diz o especialista.

Assista ao vídeo onde Maguila pede ajuda:

O espaço onde o atleta está tem 36 mil metros quadrados e se assemelha a um sítio. Quando chegou ao local, Maguila entrou em uma maca em situação crítica e se alimentava através de uma sonda. O estado era considerado terminal pelos médicos.

Sua sobrevivência dependia da mudança no tratamento, reabilitação do organismo e contenção das avarias em seu cérebro, debilitado por conta da longa carreira no boxe.

Antes de chegar ao centro, Maguila passou dois anos internado na Santa Casa de São Paulo por conta de uma pneumonia. Depois da alta, permaneceu um ano em casa, enfraquecido e com pouco contato com o mundo.

Publicidade

Leia Também

Escrito por Higor Mendes

Corretor de Imóveis, cursou até o 3º semestre de Engenharia de Pesca na Universidade Federal Rural da Amazônia e atualmente é graduando em História na UNP. Apaixonado por História da Segunda Guerra Mundial, Política, Futebol e curiosidades em geral.

Na guerra declarada entre Fernanda Lima e Bolsonaro, adivinha quem leva a melhor?

Urgente: avião cai em bairro residencial de São Paulo; há mortos