in

Família da turista morta em Arraial do Cabo não tem dinheiro para traslado do corpo

Reprodução / Inter TV
Publicidade

Fabiane Fernandes, de 32 anos, foi morta no último domingo (18), em Arraial do Cabo, Região dos Lagos do Rio de Janeiro. O corpo foi encontrado três dias depois em um local chamado Trilha da Cabocla, em estado avançado de decomposição.

A polícia está à procura do assassino. Laudo revelou que Fabiane recebeu golpes na cabeça e sofreu traumatismo na região da cabeça e da face. A turista era de Santa Catarina, onde administrava a pousada da família na Praia dos Ingleses.

Ela morava com a mãe, que tem paralisia em um lado do corpo, e o filho de nove anos. O garoto estava sendo cuidado por amigos de Fabiane e ainda não havia recebido a notícia da morte da mãe.

Publicidade

Um amigo de Fabiane viajou ao Rio de Janeiro para fazer o traslado do corpo para Santa Catarina. “A família não tem recursos e precisa de ajuda para fazer o translado do corpo. Não foi uma morte natural. Foi um crime, é questão de segurança pública”, afirmou o amigo em entrevista ao Extra.

Publicidade
Publicidade

“Alguém precisa se responsabilizar pelo que aconteceu. A família, infelizmente, não tem recursos disponíveis. o irmão de Fabiane está tentando dinheiro para pegar um voo e fazer o reconhecimento oficial do corpo da irmã”, frisou o amigo da família, que espera ajuda governamental para fazer o traslado.

Em um site de transporte funerário, o traslado rodoviário do corpo em um caixão padrão de Arraial do Cabo para Florianópolis custa em média R$ 4.500. Com a disponibilização de roupa e de um familiar acompanhando, o valor salta para quase R$ 5.000.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br