in

Caso Daniel: defesa da família Brittes conta com ‘ajuda’ de Gilmar Mendes; entenda

Montagem / Diogo Marcondes
Publicidade

Edison Brittes Júnior, sua esposa Cristiana Brittes e a filha do casal, Allan Brittes, estão presos suspeitos de participação na morte do jogador Daniel Corrêa, ex-São Paulo e Coritiba.  

Edison confessou o crime e agora a defesa da família Brittes trabalha para libertar Cristiana. O argumento utilizado pela defesa tem como base uma decisão tomada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mandes.

Em dezembro do ano passado, Gilmar concedeu liminar favorável à Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral. Adriana, condenada por associação criminosa e lavagem de dinheiro, precisava ficar perto de seus dois filhos, um deles com 11 anos.

Publicidade

Mesma idade da filha mais nova de Cristiana Brittes. A menina está sob cuidados de familiares desde que mãe, pai e irmã mais velha foram presos.

Publicidade
Publicidade

A decisão de Gilmar Mendes fez com que Adriana Ancelmo saísse da cadeia para aguardar julgamento de um habeas corpus do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em prisão domiciliar.

A defesa dos Brittes emitiu embargo declaratório na última segunda-feira. O advogado Claudio Dalledone Júnior cita, no embargo, o voto de Gilmar Mendes no caso da mulher do ex-governador do Rio que havia sido presa na Operação Calicute, ligada à Lava Jato.

A defesa havia tentado revogação da prisão de Cristiana na semana passada, mas o juiz Siderlei Ostrufka Cordeiro negou. O argumento do magistrado é que a soltura poderia atrapalhar as investigações do caso. Agora que a Polícia Civil concluiu inquérito, isso pode acontecer.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade
Diogo Marcondes

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network desde 2015.
Fale comigo: diogojornalismo@yahoo.com.br