in

Dilma promete até ‘aliança com o diabo’ para combater Bolsonaro

Publicidade

Nesta eleição, o PT, após mais de uma década no poder, acabou perdendo. O novo presidente eleito é Jair Bolsonaro, do PSL. Vencer e perder faz parte do jogo, mas parece que o PT está tentando de tudo para voltar ao que tinha antes. E para isso vale tudo mesmo, até fazer uma “aliança com o diabo”. Quem revelou isso – por mais absurdo que possa parecer – foi a ex-presidente Dilma Rousseff.

Nessa segunda-feira, 19 de novembro, em uma palestra realizada na cidade de Buenos Aires, na Argentina, Dilma chamou Bolsonaro de “neofacista”. A única mulher a sofrer um processo de impeachment no Brasil revelou que ela e o PT se uniriam com todas as forças para minar o governo de Jair Bolsonaro. Segundo Rousseff, uma espécie de “frente de oposição” seria criada e o único intuito seria deslegitimar o poder do líder do PSL.

Para sermos capaz de fazer todas as alianças necessárias, com todos os segmentos. A gente fará aliança até com o diabo para combatê-los“, disse Dilma na palestra, fazendo com que sua fala repercutisse. 

Publicidade

São justamente as alianças que o Partido dos Trabalhadores fez que tem complicado a vida da legenda e de seus representantes. No mesmo dia em que Dilma falava em se aliar com o demônio, o ex-candidato à presidência pelo PT, Fernando Haddad, virou réu em uma ação derivada da Lava Jato.

Publicidade

No processo contra o ex-prefeito de São Paulo, Haddad é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro. O Ministério Público acusa o político de ter feito caixa 2 para para as suas contas da campanha para a prefeitura paulista. 

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.