in

Pediatras pedem o cancelamento de “Super Drags”, da Netflix

netflix.com
Publicidade

A série “Super Drags” teve sua estreia na última sexta-feira, 09, na Netflix e contou com uma grande novidade: a dublagem da cantora Pabllo Vittar.   “Super Drags” é um anime baseado na vida de três homens que se transformam em drag queens com superpoderes e foi lançada sobre muitos comentários e polêmicas.

Pediatras de toda parte do Brasil e e mais de 40 mil especialistas em saúde mental, emocional e física, se posicionaram contra o conteúdo, considerando “impróprio” para ser assistido por crianças e adolescentes.

Publicidade

O Deputado Federal e também pastor evangélico, Alan Rick,  fez uma alerta os pais para que observem de perto qual  conteúdo que seus filhos assistem na TV ou acessam nas redes sociais. Ele também falou sobre a série e disse que o desenho traz piada de cunho sexual,  com enxurradas de palavrões. 

Publicidade
Publicidade

Além disso, o seriado está sendo considerado uma afronta ao povo cristão por ter um personagem vilão chamado Sandorval Pedroso, que é o “profeta”, tipificando um líder pentecostal que comanda o campo de concentração “Gozo do céu”, oferecendo a todos a “cura gay”.

O terceiro episódio da primeira temporada, que tem como título justamente “A Cura Gay”, mostra as drags tentando resgatar pessoas que estariam presas, sendo forçadas a mudar de comportamento e opção. No final, todos os “obreiros” do profeta Sandoval é que se tornam gays.

O deputado Federal Alan Rick chegou a postar uma nota de repúdio em seu perfil pessoal contra a animação Drag da Netflix.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade