in

Fake news faz povoado linchar e queimar dois homens inocentes

Foto: Enfoque
Publicidade

As notícias falsas, chamadas de “fake news”, se tornaram o centro das discussões atualmente – principalmente se levar em consideração as consequências que elas podem trazer. Muitas vezes acabam acabam acusando e punindo pessoas inocentes.

Um exemplo disso, aconteceu na cidade de Alcatlán, no estado de Puebla, no México, onde boatos sobre sequestros de crianças se espalharam pelo WhatsApp. A notícia que viralizou no aplicativo de mensagem fez uma multidão espancar e queimar vivo dois homens.

Tudo aconteceu no dia 29 de agosto, pouco depois do meio-dia.  Várias pessoas foram para frente da  delegacia para aguardar um carro da polícia que estava levando dois homens que estavam sendo investigados. 

Publicidade

Aos gritos, os populares afirmavam que eles eram  responsáveis pelo sequestro de crianças. A polícia tentava conter os ânimos, mas não adiantou.

Publicidade

A tragédia

Ricardo, 21 anos, é um dos acusados. Ele tinha retornado recentemente à cidade para visitar a família. Os parentes contam que ele e o tio foram ao centro para comprar material de construção. A polícia afirmou que não havia provas de que ele tinha envolvimento com sequestro, ele foi detido por perturbar a paz após denúncia de alguns moradores de um bairro próximo.  

Avistados próximos de uma escola de uma comunidade próxima, Ricardo e Alberto foram rotulados de sequestradores de crianças, e a notícia da prisão deles se espalhou rapidamente.

Assim que o portão da entrada da delegacia se abriu, os dois homens foram arrastados para fora, enquanto várias pessoas levantavam seus celulares para filmar. Eles empurrados e espancados violentamente. Em seguida, uma gasolina foi derramada sobre eles.

Testemunhas do local acreditam que Ricardo já estava morto por conta das agressões, já seu tio, Alberto, ainda estava vivo quando foi queimado.. 

Os corpos carbonizados permaneceram no local por duas horas. Petra Elia Garcia, avó de Ricardo, foi chamada para identificar os corpos. “Olhem o que vocês fizeram com eles!“, gritou para o resto da multidão, que começara a se dispersar.

Publicidade

Inscreva-se em nosso canal no YouTube e fique por dentro de tudo o que acontece. CLIQUE AQUI

Publicidade