in

Lula tenta intimidar juíza, que reage, e ele acaba se dando muito mal; assista ao vídeo

Publicidade

O ex-presidente Lula tentou usar a mesma estratégia de enfrentamento na audiência que aconteceu ontem, dia 14, em Curitiba. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a juíza federal substituta Gabriela Hardt protagonizaram momentos de embate logo no início do interrogatório do petista no processo do sítio em Atibaia (SP).

Gabriela iniciou o interrogatório perguntando a Lula se ele sabia o motivo do qual ele estava sendo acusado. Ele não perdeu tempo e respondeu: “Não. Gostaria que a senhora pudesse me explicar qual é a acusação”. A juíza fez uma breve explicação de que ele responde por supostos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Foi neste momento que Lula rebateu: “Eu imagino que a acusação que pesava sobre mim é que eu era dono de um sítio em Atibaia”. 

Hardt interrompeu Lula e rebateu: “Não, não é isso que acontece. É ser beneficiário de reformas que foram feitas”. Não satisfeito, Lula ainda insistiu: “Doutora, eu só queria perguntar, primeiro um esclarecimento, porque eu estou disposto a responder toda e qualquer pergunta. Eu sou dono do sítio ou não?”

Publicidade

Foi nesse momento que começou o embate: “Isso é o senhor que tem que responder, não eu, doutor, e eu não estou sendo acusada neste momento”, respondeu a juíza. “Não, quem tem que responder é quem me acusou”, rebateu Lula.  

Publicidade

Com o tom alterado, Gabriela disse que, se ele continuasse agindo daquela forma, haveria um “problema”. “Doutor, senhor ex-presidente, esse é um interrogatório. E se o senhor começar nesse tom comigo, a gente vai ter um problema. Vamos começar de novo”, disse. “Eu sou a juíza do caso e vou fazer as perguntas que preciso que sejam esclarecidas para que o caso seja sentenciado ou algum colega possa sentenciá-lo”, completou. 

O advogado do petista também tentou partir para o ataque, mas a juíza não deixou barato: “O senhor orientou o seu cliente sobre o processo ou precisa sair para explicar?” Na sequência, a juíza decretou: “É o tempo de responder às minhas perguntas. Está claro? Está claro que não vou ser interrogada?” 

Assista ao vídeo: 

Entenda o caso do sítio de Atibaia 

No processo do sítio de Atibaia, Lula é acusado de ter recebido aproximadamente R$ 1 milhão em propina por meio de reformas realizadas no sítio pelas empreiteiras Odebrecht, Schahin e OAS. 

Além disso, o Ministério Público Federal também atribui a propriedade do sítio a Lula, propriedade que está registrada em nome de Fernando Bittar, que é um amigo da família, e Jonas Suassuna.

Anna Müller

Escrito por Anna Müller

Bastante ativa nas redes sociais, escrevo conteúdo sobre os mais diversos assuntos para a plataforma i7 Network.