in

Sogros são suspeitos de enterrarem a nora viva para ficar com a guarda dos netos

Divulgação/G1

Um casal está sendo acusado de matar e enterrar a nora para ganhar a custódia de seus netos.
  O corpo da vítima, identificada como Márcia Miranda, foi encontrado quase dois metros debaixo de uma casa recém-construída, que estava alugada perto de São Paulo, depois que ela se separou de seu parceiro, filho do casal e pai de seus dois filhos. 

As suspeitas é de que Maria Izilda, de 60 anos, e Fernando de Oliveira, de 62 anos, sogros de Márcia arquitetaram seu plano porque eram obcecados pelos netos e queriam tê-los de qualquer jeito.

A vítima foi dada como desaparecida em 2 de outubro, depois que ela organizou uma reunião com o casal em um banco para organizar a abertura de uma nova conta para seus filhos, um filho de quatro anos e uma filha de nove meses.
Mas as autoridades acreditam que ela pode ter sido atraída para o carro sob o pretexto de ver a propriedade, que havia sido alugada com o único propósito de cometer o crime.  

Quando seu corpo foi encontrado, já estava decomposto e só poderia ser identificada através de suas impressões digitais.
A polícia acredita que ela possa ter sido enterrada viva e está aguardando os resultados dos exames forenses do Instituto Médico Legal (IML) para determinar a causa de morte. 

Acreditamos que Márcia foi atraída para a morte pelos suspeitos, sob o pretexto de que eles haviam alugado um imóvel para ela e para as crianças se mudarem depois que ela se separasse do filho”, disse o detetive Mário Sérgio de Oliveira Pinto.

Ela foi convidada a entrar no carro para ver a casa, lá conseguiram acesso à propriedade e provavelmente no último quarto bateram na vítima com um golpe na cabeça, e de lá ela pode ter sido enterrada viva ou asfixiada“, acrescentou.
 

Investigadores disseram que a vítima tinha marcas em sua cabeça e pescoço. Parentes disseram que o casal acusado disse às crianças para chamá-las de mãe e pai, ao invés de vovó e vovô. 

Eles tinham a vontade de criar os netos como se fossem seus filhos. Eles tinham a vontade de ter os netos como se fossem sua propriedade“, finalizou o detetive. O casal está detido desde 18 de outubro, mas os investigadores podem solicitar um período adicional de detenção de 30 dias, até que o IML conclua um exame forense completo.

Leia Também

Escrito por Francisco Nunes

Barbeiro profissional, e nas horas vagas escrevo para o site 1news.

Palmeiras fecha negócio e contrata craque do Cruzeiro para 2019

Reserva do Ralf, Gabriel negocia saída do Corinthians com grande clube