in

Bolsonaro quer comunismo como crime e faz ameaça ao MST: ‘Prender 100 mil’

G1
Publicidade

O deputado federal Eduardo Bolsonaro, do PSL, fez declarações polêmicas nesta segunda-feira, 12 de novembro. Eduardo Bolsonaro voltou a falar que quer tornar o comunismo crime no Brasil, como já existe com a questão do fascismo. No Brasil, há, inclusive, o Partido Comunista do Brasil, o PCdoB. Nas eleições, Manuela Dávila, que é do partido Comunista, chegou a disputar ao cargo de vice presidente ao lado de Fernando Haddad, do PT. 

Eduardo Bolsonaro revela que quer acabar com o comunismo no Brasil

Além de proibir o comunismo no Brasil, Eduardo Bolsonaro quer tornar movimentos comunistas como crime no Brasil. Ele citou em entrevista ao jornalista Marcelo Godoy a questão do Movimento dos trabalhadores sem Terra, o MST.  Foi nesse momento que o filho do presidente Jair Bolsonaro disse a fala que mais repercutiu e se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter. 

“Eles impõem o terror para ganhar um benefício por outro lado. É isso que a gente visa combater. Isso aí é terrorismo. É a intenção de levar o terror para amedrontar as pessoas. Se fosse necessário prender 100 mil pessoas, qual o problema nisso?”, disse ele na entrevista. 

Publicidade

Para o  deputado federal Eduardo Bolsonaro, o problema do país é deixar os manifestantes do MST continuando a invadir propriedades, utilizando isso como algo corriqueiro.  Questionado sobre a proibição do comunismo, o  deputado federal Eduardo Bolsonaro lembrou que o nazismo também é censurado no país. 

Publicidade

Historicamente, o comunismo é acusado de matar pessoas, invadir propriedades e cometer outros crimes em nome da sua ideologia. 

Publicidade
FERNANDO B

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.